Pesquisar este blog

Carregando...

segunda-feira, 1 de outubro de 2007

Crentes arrebatados?

É comum no meio de pentecostais ou neopentecostais contemporâneos, o relato de arrebatamentos e subidas ao céu, como descidas ao inferno. Essa prática carece de respaldo bíblico, pois todo protestante deveria lembrar que a Bíblia é a única regra de fé e prática do cristão.
Os defensores desse modismo baseiam em dois personagens bíblicos, Paulo e João, que foram arrebatados até ao céu. Em 2 Co 12.1-6, Paulo relata a sua experiência em um arrebatamento, onde ele ouviu “palavras inefáveis”, ou seja, revelações que deram origem a boa parte das epístolas canônicas¹. O propósito do arrebatamento de Paulo foi receber as revelações das verdades neotestamentárias. Da mesma forma, o apóstolo João foi arrebatado(Ap 1.10), para receber as revelações que hoje é conhecida como o livro do Apocalipse (Gr. Apokalupsis, revelação). Esses dois exemplos são especiais, pois esses apóstolos foram arrebatados para receber verdades canônicas, sendo assim, não são justificativa para os arrebatados modernos, pois ninguém pode nessa era produzir novas verdades bíblicas, pois o cânon bíblico está fechado.
Há vários exemplos de pessoas que foram “arrebatadas”, que trouxeram prejuízo, com os seus falsos ensinamentos. Quem não se lembra do pastor que foi no inferno, e o diabo disse que a calça jeans era do inferno, assim como a maquiagem e outros adornos. Quantos pessoas não aceitaram isso como verdade bíblica! Há outro pastor que foi no céu e com uma reunião com a Trindade, Deus Pai falou a esse “apóstolo”, que ele seria o último canal de avivamento na terra. Esse “apóstolo” chegou a conversar com Paulo e João, quanta aberração! Não seria isso um “espiritismo gospel”, pois Paulo e João estão mortos. Cabe a observação do pr. Ciro Zibordi, que escreve: “Ao contrário de alguns pregadores que também dizem ter visitado o céu, Paulo não se gloriou por causa dessa experiência sobrenatural”.² A maioria desses “arrebatados” se colocam como os únicos ungidos, cheirando soberba e arrogância.
O livro de Atos não relata arrebatamentos de crentes, como uma manifestação do Espírito Santo. Esse modismo leva muitos a buscarem novidades de revelações celestiais e desprezam a divina e sublime revelação, que é a Sagrada Escritura. Deus ainda fala por meio de revelações(dom da palavra do conhecimento), visões, profecias e proclamações da Palavra. Mas cabe uma observação, pois assim como a pregação da Palavra deve passar pelo exame cuidadoso, baseado na verdade escriturística; a profecia, visões e revelações devem passar pelo exame bíblico. Essa manifestações não devem criar novas doutrinas, mas somente reafirmar as verdades bíblicas.
Muitos, baseiam sua convicção doutrinária encima de experiências pessoais, são vítimas de um cruel empirismo, em que o alicerce doutrinário de suas congregações são rasos e fracos. Como lembra o teólogo pentecostal Esequias Soares:

A emoção caiu, também, com a natureza humana no Éden e, por isso, a fé não pode ser fundamentada na experiência humana...As experiências pessoais são marcas importantes na vida dos pentecostais, cremos em um Deus que se comunica com seus filhos por sonhos, visões, profecias, mas essas experiências são para edificação pessoal e não para estabelecer doutrinas. O cristianismo autêntico não deve ir além das Escrituras Sagradas. A Bíblia é a única autoridade para a vida do cristão

Tudo aquilo que Deus faz tem um propósito, que aos homens estão revelados ou não, mas qual seria o propósito dos arrebatamentos modernos, quando a igreja tem a Palavra de Deus na pregação e a manifestação dos dons espirituais? O que aconteceu com Paulo e João, foram fatos exclusivos de sua época e do colegiado apostólico, para que hoje pudesse haver a Palavra escrita. Fica a recomendação de Paulo, o apóstolo: “aprendais a não ir além do que está escrito”(1 Co 4.6b).

Notas e Referências bibliográficas:

1- Poucos exegetas concordam que as revelações (v.7) seriam conteúdo canônico. Reconheço que a melhor interpretação seja de Margaret E. Thrall, que considera que as palavras eram “louvores oferecidos a Deus pelos habitantes do céu”. O teólogo Anthony D. Palma, concordando com o Dr. Harris disse que “talvez o esplendor do mundo espiritual de que Paulo ouviu e viu, tenha causado a perda de toda a consciência de sua própria existência no corpo”. Palma ainda diz que “a grandeza destas revelações seria tal que, ainda que lhe fosse permitido falar delas, nenhuma palavra humana seria adequada”. Segundo Rienecker e Roger, o verbo inefável era uma “palavra usada frequentemente para os segredos divinos ocultos aos homens”.
Mesmo que o propósito do arrebatamento de Paulo não fosse receber revelações canônicas, ele certamente recebeu relevações extraordinárias, sendo que era uma ratificação de seu apostolado. Esse fato não justifica os arrebatamentos contemporâneos.

2- ZIBORDI, Ciro. Evangelhos que Paulo Jamais Pregaria. 2 ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2006. p 27.

3- SOARES, Esequias. Heresias e Modismos. 1 ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2006. p 310.

17 comentários:

Celeste disse...

Excelente a reflexão sobre esse assunto tão polêmico no meio pentecostal q é o "arrebatamento", outros dizem "arrebatamento dos sentidos". Realmente devemos ter esse equilíbrio diante desses acontecimentos "extras bíblicos", pra não cairmos no erro desviando-nos da sã doutrina.

"...pois assim como a pregação da Palavra deve passar pelo exame cuidadoso, baseado na verdade escriturística; a profecia, visões e revelações devem passar pelo exame bíblico. Essa manifestações não devem criar novas doutrinas, mas somente reafirmar as verdades bíblicas."

Parabéns irmão Gutierres pela sua lucidez espiritual.

Celleste.

Vitor Hugo da SIlva disse...

A paz do Senhor irmão Gutierres!

Com certeza devemos ter o cuidado com certos modismos que surgiram, surgem, e ainda surgirão em nosso meio. Porém, não devemos deixar de crer que o Senhor Jesus possa arrebatar alguém de forma sobrenatural. Não digo arrebatamento ´´de sentidos``,pois este não possui respaldo bíblico, porém o arrebatamento de espírito, este sim! Que foi o caso de Paulo. Claro, que trata-se de uma excessão e não uma regra, porém, no meu ponto de vista creio que o Senhor pode presentear alguém com esta experiência maravilhosa!

Claro que existem aquelas coisas absurdas. Certo dia ouvi um irmão que tinha sido ´´arrebatado``, e que lá no céu ele comeu muito bolinho de mel (risos). Parece cômico, mas é algo preocupante!

Paulo disse que ouviu ´´palavras inefáveis, que não é lícito ao homem ao homem referir``. Segundo o comentário bíblico pentecostal, a palavra ´´lícito`` no original, quer dizer ´´impossível``, ou seja, o que Paulo viu e ouviu, fora algo que nem mesmo ele tinha presenciado e era impossível passar isto a frente. Eu não sei, mas será que estas palavaras inefáveis e impossíves de serem passadas não teria alguma ligação com I Cor. 2.9?

Devemos ter a Palavra de Deus como nossa bússula para todas as experiências!

Deus o abençoe!
Vitor Hugo

Paulo J disse...

Oi, gostei de ler seus posts, se puder dá uma olhada lá no blogue "Design Intelegente" - http://designinteligente.blogspot.com/

Abraços

Eduardo Neves disse...

A Paz do Senhor Jesus!

Experiências de arrebatamentos são frequentes nos pentecostais, o que não podemos é acreditar em "arrebatados" que ensinam falsos ensinamentos.
Lembro aqui do Pr.Luiz Antonio Rodrigues da Luz da Assembléia de Deus no RS,o que ele fala nos Gideões é profundo (desastre aéreo).
O arrebatamento em questão é feito em espírito(visões ou sonhos)!
Vejamos que Paulo foi arrebatado para receber as revelações das verdades neotestamentárias, sendo assim um propósito divino. Mesmo propósito por exemplo não poderia ter dado o Senhor ao Pr.Luiz um sinal a esta geração.
É muito perigoso acreditarmos que experiências do passado não possam acontecer novamente, pois neste argumento utilizam-se os tradicionais a respeito das doutrinas pentecostais (línguas e etc...)
Acreditem; esta é uma forma de comunicação que o Espírito Santo utiliza com Seu povo.
Como o irmão com muita propiedade disse: estas revelações devem passar pelo exame bíblico cuidadoso, baseado na verdade.

Deus te abençoe.Amém.
Eduardo Neves.

Eliseu Antonio Gomes disse...

Amado

Com certeza a Bíblia Sagrada é a regra de fé e conduta de todo cristão sincero.

Apesar de crer igual você que não existem mais arrebatamentos com o objetivo de estabelecer novas revelações concernentes ao cânon bíblico, como os que houveram com os apóstolos João e Paulo, porém, peço sua licença para dizer que acredito que ainda existem arrebatamentos nos dias atuais.

Acredito que hoje Deus ainda concede os arrebatamentos de alguns crentes em Jesus, porém, o propósito é a edificação do Corpo de Cristo, tão-somente.

No meu modo de entender, meditando na Palavra, creio que a finalidade desses arrebatamentos são em caráter de nos trazer profecias, e essas profecias com os fins exclusivos para exortar, consolar e edificar os santos (1ª Coríntios 14.3). Segundo entendo jamais essas profecias consequentes de arrebatamentos, ou não, acontecerão com o sentido de criar novas doutrinas porque só as Escrituras podem dirigir a Igreja...

Tive o privilégio de conhecer mais do que uma pessoa que foi arrebatada. Mas quero apenas duas delas.

O primeiro é o Pr Valdir Nunes Bícego, em saudosa memória, que, além de ter sido meu pastor, também pastoreou por muitos anos o irmão Ciro Sanches Zibordi em São Paulo, sede regional das Assembléias de Deus – Belém, no bairro Lapa. O Pr Valdir foi homem sério e culto (mas ao mesmo tempo humilde), era poliglota, professor de teologia, articulista de revistas da escola dominical, autor de alguns livros da CPAD e além disso participou da equipe que criou a versão bíblica Edição Almeida Contemporânea (Editora Vida). Ele morreu duas vezes e na segunda Deus não permitiu que voltasse. Gostava de mostrar seu atestado de óbito e foi durante o período da primeira morte e volta à vida que disse ter ocorrido seu arrebatamento.

Outra pessoa, que sinto liberdade de citar o nome, é o Pr Luis Antônio, vítima do acidente aéreo em SP, cujo testemunho de arrebatamento está disseminado no site YOUTUBE, diversos blogs evangélicos e perfís do site Orkut.

Nestes dois casos que relatei, no primeiro vi que a experiência serviu para solidificar a fé do irmão Valdir e que sempre que ele contava detalhes do arrebatamento, usando-o como um acompanhamento dos seus estudos bíblicos a congregação se alegrava bastante, inclusive eu fui abençoado.

E no caso do Pr Luis Antônio, tal arrebatamento serviu como consolo e edificação. Muitos não entendem o porquê daquela morte brutal, mas se sente consolado ao perceber que Deus estava no controle de tudo. Deus sabia o que aconteceria com o homem de Deus.

Abraço.

Victor Leonardo Barbosa disse...

Olá Gutierres, sua afirmação foi bastante interessante e importante, porém é complicado afirmar que ao ser arrebatado, paulo ouviu verdades neo testamentárias se ele mesmo afirmou que não era lícito(ou impossível, como foi dito)? Crei que as revelações neo testamentárias que ele afirmou foi certamente as grandiosas revelações onde ele acabou tendo que suportar um espnho na carne.
Porém esse debate é importantissímo e realmente há muitos crentes que afirmam que foram arrebatados, mas não se lçembram de nada do que ocorreu em seu suposto "arrebatamento" ou seja, eles apenas desmaiaram!

Eduardo Neves disse...

A Paz do Senhor Jesus Cristo!

Venho por meio desta solicitar orações em favor de nosso irmão em Cristo *Joaquim da Costa Pinto, que encontra-se com problemas de saúde. Nosso irmão atravessa por momentos difíceis, conto com todos neste clamor ao nosso Senhor.

Comunicai com os santos nas suas necessidades... Rm 12.13

Yaweh Rafá. Amém.
Eduardo Neves.

Gutierres Siqueira, 18 anos disse...

Esse assunto é polêmico, sendo o texto mais contestado desse blog. Esse fato é importante, pois assim há um verdadeiro e rico debate. Continuem a enviar as suas posições e comentários. Quero, até mesmo, voltar com esse assunto por meio de outro texto.

Um abraço a todos!

Gutierres Siqueira, 18 anos disse...

Estaremos orando pelo irmão Joaquim da Costa Pinto.

ALTAIR GERMANO, disse...

Amado Gutierres, favor responder a entrevista abaixo e nos enviar foto para ser publicada no blog da UBE.

Quem é o Gutierres Siqueira e o que faz?
Como foi a primeira experiência e contato com blogs?
Qual a importância dos blogs para o irmão?
Como anda a difusão dos blogs evangélicos em São Paulo?
Quais blogs acessa com maior frequência?
Fique a vontade para suas considerações finais

No aguardo,

ALTAIR GERMANO, disse...

Em tempo,

e-mail: altair.germano@gmail.com

Esdras Costa Bentho disse...

Kharis kai eirene.
Meus parabéns por esse importante post. Inicialmente afirmo que eu creio piamente em arrebatamentos. Há vários registros na história pentecostal concernente esse fenômeno. No entanto, os causos que tenho ouvido não são dignos de crédito, uma vez que muitos estão "fazendo", literalmente, novas "dutrina" dessas pseudovisões.
Seu post é um alerta.

Valmir Nascimento Milomem disse...

Deixe-me enfileirar nesse interessante debate.

Como pentescostal acredito que Deus possa revelar algo aos seus filhos por meio de arrebatamento (provisório), para que assim, aquele que passou pela experiência receba de Deus algum ensinamento.

Porém, o grande problema nesse assunto é que muitos daqueles que foram arrebatados querem fazer de suas visões verdadeiras doutrinas, ou "dutrinas" como disse o Pr. Esdras, ou "dó-trinas"como argumenta um colega.

Ocorre que tais revelações não servem de modo algum para formar nossa base de fé, e, da mesma forma, tais visões não podem suplantar as verdades bíblicas.

Assim, creio que o arrebatamento serve para que as pessoas que pssaram pela experiência sejam exortadas ou avisadas sobre determinados assuntos.

Por outra via, existem aqueles que confudem sonhos ou pesados após uma boa refeição, cuja barriga está empanturrada, com um verdadeiro arrebatadamento.

na paz

Valmir

Vitor Hugo da SIlva disse...

A paz do Senhor Gutierres!

Gostaria de corrigir algo que escrevi no meu comentário anterior. Quando mencionei que o ´´não é lícito`` pode significar ´´não é possível``,escrevi que estava no comentário bíblico pentecostal, porém, me enganei. Esta afirmação encontra-se no comentário bíblico de I e II Corintios do Satnley M. Horton da CPAD. O termo grego no original é ´´ouk exon`` que também pode significar é impossível, ou seja, ´´não é possível``.

Deus abençoe!
Vitor Hugo.

Anônimo disse...

meus parabens pela observacao feita pelo irmao.gostaria de mensionar algo a respeito.sempre me pergunto qual seria o objetivo de Deus em arrebatar alguem hoje,visto termos a sua propria palavra para nos orientar ou seja o canon biblico,algo que Paulo e Joao nao tiveram. sou pentecostal,creio fielmente no pòder absoluto de Deus e que ele tem o seu proposito em tudo o que faz,como em alguns exemplos citados.A palavra nao fala de um arrebatamento individual, mas,sim, coletivo cf.1 Ts 4.17"seremos arrebatados juntamente",Jesus disse:cf.Jo 17.15"nao peco que os tire do mundo".
como disse pedro "a palavra do senor permanece para sempre".
Deus abencoe tua vida.

Anônimo disse...

Em 25 Abr 2010
A Paz de Cristo

As experiências com Deus de arrebatamento de pessoas, não pode sobrepor os ensinamentos bíblicos. Há crentes que foram arrebatados,desde então seus relatos tornaram-se mais importantes que a Palavra de Deus. Vale ressaltar, que são experiências particulares que confirmam a morada celestial e a vontade de Deus em nossas vidas. Contudo a Bíblia o pensamento de Deus continuará sendo o maior arrebatamento do homem para a glória de Deus.

Pr. Marcio Senna www.tabernaculodejesus.blogspot.com

edicariman disse...

Quem tá certo é o irmão Cristo está arrebatando alguns dos servos e servas dele nesses últimos dias para edificar a sua igreja e trazer muitos aos pés dele por estas revelações que nao contradizem a Bíblia mas a confirma, pois o céu é real e o inferno também e até crentes presisam saber com mais veracidade essas duas realidades
Sou pastor de uma igreja tradicional eu fui despertado por essas visões estava dormindo o sono do pecado