Pesquisar este blog

Carregando...

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

O arrebatamento da Igreja

[Estudo preparado para ministração da Palavra de Deus em uma congregação da Assembléia de Deus-Ministério Santo Amaro, na zona sul de São Paulo-SP]

Quando pensamos na vinda de Cristo é inevitável refletir sobre o arrebatamento. A Bíblia descreve esse evento surpreendente, que acontecerá num futuro incerto e impossível de precisar sua data (cf. Mt 24.36). Somos conclamados a vigilância e santa expectativa para o grande dia, onde a comunidade cristã em forma de Noiva terá seu maravilhoso encontro com a pessoa de Nosso Senhor Jesus Cristo [1]. O arrebatamento é uma doutrina para corações que necessitam de esperança.

O que é o arrebatamento?

A palavra arrebatamento, em sua raiz grega, significa retirar um objeto com força e rapidez inesperada [2]. O arrebatamento será uma retira da Igreja, de modo brusco, sobrenatural e sem prévias. A Igreja se unirá com Jesus Cristo para todo o sempre, mediante a ressurreição dos santos e o arrebatamento dos vivos.

Escrevendo sua primeira missiva aos Tessalonicenses (4.13-18), o apóstolo Paulo apresenta a seqüência do arrebatamento: 1) O Senhor descerá do céu; 2) Os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro; e 3) Os vivos no Senhor serão arrebatados.  

Quando será o arrebatamento?

Ninguém sabe, só é possível saber que o evento é iminente, pois os sinais se identificam no decorrer da história. Agora se deve evitar ao máximo especulações, que sempre caem no terreno arenoso de heresias, fantasias e fanatismos. Quando Cristo adverte que o dia e hora não podem ser previstos, isso não significa que o ano ou século ou o milênio poderão! Ora, muitos empolgados com a escatologia falam besteiras como: “estamos na última geração”, “somos o último avivamento antes da vinda de Cristo”, “Cristo voltará logo, pois sempre algo acontece num período de dois mil anos” etc. Lembremos sempre das palavras de Jesus: “Não vos pertence saber os tempos ou épocas que o Pai estabeleceu pelo seu próprio poder” (Atos 1.7).

Os cristãos devem vigiar e orar, sempre preparados para a vinda de Cristo, mas nunca obcecados em querer especular sobre a proximidade do fim do mundo. Você então pergunta: Então porque os sinais? Ora, sinais não devem ser objetos de especulação, mas simplesmente advertências sobre a malignidade que os cristão enfrentarão no decorrer da história eclesiástica antes da vinda de Cristo. Como esperar o arrebatamento? Nunca pegar calculadoras ou “mapas escatológicos” para dizer que essa é a última geração, mas sim esperar a vinda de Cristo recebendo o poder do Espírito Santo e testemunhando até que Cristo volte (At 1.7-8).

É engraçado como nós evangélicos costumamos em mensagens evangelísticas usar abusivamente a frase: “Jesus está voltando”. Ora, essa consciência deve despertar a Igreja para desempenhar a cada dia o seu papel: A grande comissão! “O Jesus está voltando” deveria servir como incentivo para engajamento nessa missão e não virar clichê de evangelista, pois essa frase deve ser voltada principalmente para a comunidade cristã.

A vinda de Jesus não pode ser marcada! 

Várias foram as tentativas para marcarem a vinda de Cristo, ou seja, a data do arrebatamento. Muitos ignoraram a advertência de Cristo, que “daquele Dia e hora ninguém sabe” (Mt 24.36). Alguns exemplos podem ser citados:

a)      Guilherme Miller 

O fundador do Adventismo marcou a vinda de Cristo para os dias 21 de março de 1843 e 21 de março de 1844. 

b)      Charles Taze Russell

O fundador da seita “Testemunhas de Jeová” marcou eventos apocalípticos para os anos de 1909, 1914 e 1915. Seus seguidores ainda marcaram a volta de Cristo para 1984. 

c)      Bang-Ik Há 

O coreano fundador da seita “Missão Taberá”, marcou a vinda de Jesus para 1992.

d)     John Hinkle 

Um pastor de Los Angeles, que marcou a vinda de Cristo para o dia 9 de Julho de 1994.

e)      Valnice Milhomens 

A “apóstola” da Confissão Positiva marcou a vinda de Cristo para um sábado de 2007, ou shabbat, como os judaizantes preferem dizer. Sendo quarenta anos depois de 1967, o ápice do Movimento Carismático, segundo Milhomens. Hoje ela se defende dizendo que a o vídeo de sua pregação estava fora do contexto! (?).[3]

A vinda de Cristo em duas fases 

As duas fases da vinda de Cristo marcam o início e fim da Grande Tribulação. A primeira fase é o arrebatamento da Igreja, sendo que Jesus virá sobre até as nuvens (I Co 15.52; I Ts 4.16,17). A segunda fase da vinda de Cristo será sua descida sobre o Monte das Oliveiras, juntamente com a igreja, para livrar Israel das garras do anticristo. Nesse momento julgará as nações e implantará o Milênio (Zc 14.4; Mt 24.30; Ap 1.7; 19.11-21 e 20.1-6)[4].

Quem participará do arrebatamento? 

A Bíblia descreve alguns personagens desse evento, especialmente em dois textos que dão destaque ao arrebatamento, que é I Co 15.51-54 e I Ts 4.13-18. Esses personagens são: 

a)      Jesus Cristo

No arrebatamento é a pessoa de Cristo que aparece que um papel principal, pois como disse Paulo: “o mesmo Senhor... descerá do céu” (1 Ts 4.16). Simplesmente uma cena marcante, pois é certamente o cumprimento da promessa que o Senhor nunca nos deixará sós, mas que virá em breve nos buscar. (Mt 28.20; At 1.11)

b)      O arcanjo

Certamente Miguel participará desse evento, pois é o único arcanjo mencionado nas Sagradas Escrituras. Logo, arcanjo só existe um, pois a palavra grega archangelos significa “anjo principal”. Assim como o nascimento de Cristo foi anunciado por anjos, assim será também sua segunda vinda.

c)      Os mortos em Cristo

Os mortos em Cristo de todas as épocas ressuscitarão em corpos gloriosos, semelhantes ao de Cristo quando ressuscitou. Na glorificação dos santos os frágeis corpos mortais serão revestidos de imortalidade. Serão os primeiros a ressuscitarem, como Paulo lembra em I Ts 4.16. Os santos que hoje morrem mais cedo encontrarão com o Noivo.

d)     Os vivos em Cristo

“Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados” (I Ts 4.17). “Nem todos dormiremos (ou seja, morreremos), mas todos seremos transformados” (I Co 15.51).

Elementos atrelados ao arrebatamento

a)      Surpresa

Textos como Mt 24.36, 42-44; 25.13 e Tt 2.13 mostram que esse evento será uma surpresa. As exortações para com a vigilância não fariam sentido sem o elemento “surpresa”.

b)      Velocidade

No texto de I Co 15.52, Paulo usa a palavra grega átomos, que foi traduzida por Almeida como “num momento”. Na química antiga o átomo era considerado o último elemento da matéria, portanto indivisível, ou seja, impossível de ser cotado [5]. A palavra grega átomo mostra como a velocidade do arrebatamento é enorme. Outras expressões bíblicas como o “abrir e fechar dos olhos” (I Co 15.52) mostram a velocidade desse acontecimento.

c)      Invisibilidade

As expressões gregas para definir esse evento, como a própria palavra arrebatamento, dão a entender que teremos o elemento da invisibilidade.

Conclusão 

Acima da necessidade de conhecer detalhes sobre o arrebatamento, é importante ter a máxima de consciência que devemos esperar o Senhor com uma viva expectativa, e honrando ele nessa espera, cumprindo nossa missão que chamasse Grande Comissão. Que fiquemos com as palavras do apóstolo Paulo: “Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem sua vinda” (II Tm 4.9). 

Notas:

[1] Esse estudo está dentro de uma perspectiva pré-milenista, futurista e pré-tribulacionista, conforme a tradição da escatologia pentecostal, mas dialogando com as demais escolas escatológicas. No início do século XX, os pentecostais acreditavam que eram parte do cumprimento escatológico, pois representavam um “restauracionismo” das manifestações e carismas, presentes na primitiva igreja. Seria um sinal que a vinda de Cristo se aproximava, pois o Movimento Pentecostal representaria a última chuva (serôdia) do avivamento. O pré-milenismo, que prega um milênio literal com o advento de Cristo antes desse período de mil anos, foi e ainda é a visão predominante no meio pentecostal. Essa visão é compartilhada por muitos evangélicos, especialmente a ala fundamentalista (não calvinista) do protestantismo. Os pentecostais não seguem o historicismo pré-milenista, que prega o cumprimento profético no decorrer da história, mas são predominantemente futuristas. Uma das vertentes do futurismo pré-milenista é o dispensacionalismo desenvolvido por John Nelson Darby e popularizado pela Bíblia de Referência Scofield (1909). Quanto ao arrebatamento, a visão pré-milenista futurista ainda é divida em 1) pré-tribulacionismo, ou seja, a vinda de Cristo sem um sinal específico e antes da Grande Tribulação; 2) mesotribulacionismo, ou seja, a vinda de Cristo acontece no momento em que o Anticristo rompe sua aliança com Israel; e o 3) pós-tribulacionismo, ou seja, a vinda de Cristo acontece no final da Grande Tribulação, antes do derramamentos das setes taças da Ira de Deus, descrita no Apocalipse.

[2] No grego arrebatamento é harpazõ. Na Vulgata Latina (Vulg.) arrebatamento foi traduzido por raptus, do verbo raptare. Há duas palavras gregas que estão relacionadas com harpazõ (arrebatamento). A primeira palavra grega é parousia, que literalmente significa “presença”, “visita”, “chegada rápida” etc. No mundo greco-romano, paurosia designava a visita solene de um príncipe. A segunda palavra grega é epiphanéia, que literalmente significa “resplandecer”, “bilhar” ou “vir à luz”.

[3] Veja mais detalhes em ROMEIRO, Paulo. Evangélicos em Crise. 4 ed. São Paulo: Mundo Cristão, 1999. pp 173-192.

Sobre Valnice Milhomens, veja o vídeo: http://br.youtube.com/watch?v=MSupwJpqivI&feature=related

[4] Cabe repetir que esse estudo está dentro de uma leitura pré-milenista, futurista e pré-tribulacionista. Isso não significa que necessariamente o texto seja dispensacionalista, pois não faz divisões dispensacionalistas da história bíblica. Esse estudo reconhece que Israel tem um papel escatológico importante, mas não compartilha da visão de que cada guerra israelense seja cumprimento profético e que seja do interesse de Deus. Há muitos exageros entre aqueles que olham para Isael como o relógio de Deus.

[5] No século XX foi descoberto que o átomo não é indivisível e maciço, mas que é descontínuo, sendo formado por partículas menores e ainda por subpartículas, ainda menores. As principais partículas que formam o átomo são os prótons, os nêutrons e os elétrons.

26 comentários:

Irmão Franklin disse...

A Paz do Senhor meu Querido irmão Gutierrez!

É com grande satisfação que venho, através deste, expressar a minha alegria em ver que tem, ainda, jovens, como o irmão, que buscam aprofundar-se nas Sagradas Letras.

Meu querido, continue sempre em busca da verdade! Volto a te dizer: "A árvore que não dá fruto não recebe pedrada"!

Não se preocupe, foi meninos como nós, entre outros como Daniel e seus amigos (DN 1.8 - vss), que o Senhor chamou para fazer a diferença! Não se preocupe ser diferente não é proibido.

Que possa te abençoar mais e mais meu irmão!

Grato,

Franklin de Almeida Salles.
Diácono
Bacharel em Teologia
Acadêmico em Tecno. em Agronegócios

salvacao disse...

Otima Explicação sobre o arrebatamente que possamos continuar alertando os irmaõs da proximidade da Vinda de Cristo. e Independente das frases que se usa o importante a alertar as pessoas.

Paz e força.

Anônimo disse...

É muito importante lembrarmos os cristãos da realidade da 2a vinda de Cristo. Independentemente da nossa posição doutrinária (pré-, pós- ou amilenista), devemos esperar o dia do Senhor. 1a Tess.5:1-2 resume bem a realidade do Dia do Senhor.
Abraço,
Matias

Paulo Silvano disse...

Caro Gutierres,

A paz do Senhor. Mais uma vez, fico agradecido por ter visitado o Sinergismo, bem como pelo valioso comentário lá deixado. Sinto-me honrado por saber que recentemente você visitou a Betesda de São Paulo. Infelizmente não pudemos nos conhecer pessoalmente; você não me encontrou lá porque moro e pastoreio em São José dos Campos-SP.
Aproveito para dizer que desejei muito convidá-lo para a nossa “Oficina de Idéias”, realizada em setembro do ano passado, lá na Betesda-sede, que teve a presença do teólogo e professor da pós-graduação da Universidade Metodista, Dr. Jung Mo Sung, e também do pastor e professor Ricardo Quadros Gouveia, do Makenzie e da Faculdade Unida de Vitória-ES. Oscilei entre convidar e não convidar e acabei não convidando, mas, mesmo não sabendo para quando está programado o próximo evento do “Oficina de Idéias”, aproveito para dizer que você é meu convidado, com a despesa da inscrição por minha conta.

Aproveito para indicar, caso você ainda não conheça, o blog do Eliel Batista, meu amigo e pastor da Betesda. O Eliel tem longa caminhada no Evangelho, tendo começado na AD do ministério do Ipiranga, aí em sampa. http://particulasdagraca.blogspot.com/

Um abraço,
Paulo Silvano Cardoso

Tiago Lima Trinidad disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gutierres Siqueira disse...

Pr. Paulo Silvano, a paz!



Será um prazer conhecê-lo pessoalmente e também participar da "Oficina de Idéias"...

Sobre o pastor Eliel Batista, já ouvi uma pregação dele na antiga "Noite da Santificação".



Abraços!

Gutierres Siqueira disse...

Tiago, a paz!



Obrigado pela participação nesse espaço.

Realmente não é errado usar palavras hebraicas dentro de seu sentido original, mas estamos vendo no meio evangélico uma mania judaizante, onde algumas igrejas lembram mais o judaísmo do que o cristianismo. Isso devemos evitar ao máximo, vide a carta aos Gálatas.

Gutierres Siqueira disse...

Agradeço também pelos comentários dos irmãos Franklin de Almeida Salles, Matias e do irmão com o a designação "salvação".

Abraços a todos!

rogério disse...

muito bem garoto assim deve ser seus artigos ensinando mostrando a verdade e pregando o evangélio do reino dos céus bom ja estou ficando chato e fariseu pois estou começando a te criricar isso é uma teia do diabo mesmo
bom é posssivel ensinar com sabedoria e ao mesmo tempo ser autentico e compassivo viuu?parabens vc relmente acerotu dessa vez essa é a geraçao q deus está levantando q não tem vergonha do evangélio e prega a verdade "biblica" não "critica" continue fazendo essa Diferença.MEU EMAIL É RVF127@HOTMAIL.COM-GOSTO DE INTERAGIR E APRENDER VC DEVE ESTAR INDGNADO COMIGO OU DIZENDO "MISERICOOOORDIA SENHOR"TUDO BEM MAS SE QUISER ?TÁ AI O ENDEREÇO.HÁ E A PROPÓXITO,TEM ALGUÉM Q SABE O DIA DA VOLTA DE CRISTO Deus PAI QUE REVELARÁ ATRAVÉS DO Deus espirito santo aos fiéis se quiser entender essa eresia "se é q vc é pronto a ouvir "podemos conversar on line,cflaro q alguém vai te dizer não ligua pra esse internauta luoco e eretico,fuja desse pecador,nao de pérolas aos porcos etc...etc. um abraço q deus te abençoe cada vez mais não liga para a ortografia q esotu escrevendo rápido pois tenho muito trabalho na net com estudos e projetos.

ASS.DE.DEUS.R.ALMIRA.34 disse...

Amados que a paz do Senhor Jesus te sejas multiplicadas. Devo dizer que esse é realmente um assunto alspicioso, pois tras um lumi a real esperança da igreja de Jesus cristo, o ARREBATAMENTO. Muitas lideranças tem omitido esse assunto tão necessário. Como pastor recebi recentemsnte duas adolescente, que queria saber tudo sobre esse assunto. Querido irmão Franklin parabéns, muito oportuno esse assunto. Gostaria te fazer parte desse time lindo!!! Pastor Amós Rubens teixeira, Rio de janeiro - Jacarepaguá - pastoramos_art@hotmail.com

Frank Brito disse...

Olá!

A paz do Senhor!

Sou presbiteriano de Araruama, região dos Lagos, Araruama.

Gostaria de comentar que a sua visão da vinda de Cristo, o pre-tribulacionismo tem três problemas de interpretação...

Em primeiro lugar, você diz:

"As duas fases da vinda de Cristo marcam o início e fim da Grande Tribulação".

Acontece que o Sermão profético de Nosso Senhor deixa claro que a vinda de Jesus é DEPOIS do periodo descrito como "A GRANDE TRIBULAÇÃO"...

"E, logo depois da aflição daqueles dias...Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória". (Mateus 24.29,30)

Tudo isso ocorre DEPOIS do periodo de grande tribulação que Jesus acabou de descrever...

Esse trecho ainda nos mostra um segundo problema de sua interpretação:

Você diz:

"As expressões gregas para definir esse evento, como a própria palavra arrebatamento, dão a entender que teremos o elemento da invisibilidade".

Mas tal "elemento de invisibilidade é claramente negado abertamente no texto que acabamos de ler:

"...todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória"

E também no Apocalipse de São João:

"Eis que vem com as nuvens, e todo o olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém". (Apocalipse 1.7)

E finalmente, o terceiro erro é achar que a grande tribulação se refere a um tempo de sete anos unicamente no futuro... Creio que acontece por um interpretação equivocada de Daniel 9, que na minha opinião nada diz sobre Jesus ou acontecimentos depois dele...

A grande tribulação se refere a toda Diáspora Judaica em que Jerusalém permanece sob o domínio dos gentios, começando com a guerra Judaica Romana em 70 A.D. e continuando até o dia de hojeAbraços em Cristo...

Tiago Lima Trinidad disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
rodrigo disse...

O profundo paradoxo do cristianismo pós-apóstolico é crer no Cristo e não crer na sua palavra, haja vista toda teologia imaginada já realizada sem pelo menos atentar para os mais simples pronunciamentos do objeto maior se todo labor teologico, a saber; Cristo.
Suas palavras aos homens que ele escolheu para si mesmo, homens que olharam seus olhos, tocaram sua carne, comeram e beberam com Ele. Esse Jesus, porquanto há outros (II Co. 11:4), ao enviar seus apóstolos cujos nomes são claramente descritos no evangelho segundo Mateus cap 10; 1-4, lhes fala clara e enfaticamente no verso 23; “Quando, porém, vos perseguirem nesta cidade, fugi para outra; em verdade vos digo (Jesus está falando aos apóstolos) que não acabareis de percorrer as cidades de Israel antes que venha o filho do homem. Posteriormente, aos mesmos apóstolos ele reafirma:” Pois o Filho do Homem virá na glória de seu Pai, com os seus anjos, e então recompensará a cada um segundo as suas obras. Em verdade vos digo, alguns dos que aqui estão não provarão a morte até que vejam o filho do homem vindo em seu reino. Mateus16. 27,28. Jesus falou desse evento por muitas outras vezes nos evangelhos, e seu irmão Tiago afirmou isso aos judeus dispersos no primeiro século da era cristã seus contemporâneos, “Sede vos, igualmente perseverantes. Fortalecei o vosso coração, porquanto a vinda do Senhor está próxima. Tiago 5:8. Pedro, outro apóstolo de Jesus ao escrever aos peregrinos de sua época que estavam dispersos nas regiões existentes naquela ocasião, tais como: Ponto, Gálacia, Capadócia, Província da Ásia e na Bitínia (1ª Pe. 1:1) falou-lhes da seguinte maneira: Ora, está muito próximo o fim de todas as coisas; portanto, tende bom senso (sede sóbrios) e vigiai em oração. Quem daria tais conselhos sem conhecimento de causa? Bom! João, o apóstolo querido do Senhor também esclarece o assunto aos crentes postos pelo Senhor sob os seus cuidados, veja: “ Filhinhos, ESTÁ é A ÚLTIMA HORA; e como ouvistes que o anticristo está vindo, TAMBÉM AGORA muitos anticristos têm surgido. POR ISSO SABEMOS que é a última hora. 1ª João 2:18.
Na Verdade o cristianismo pós-apóstolos é uma simulação. Fala-se de Cristo, mas não se acredita nas suas afirmações, diz-se que é a doutrina dos apóstolos que norteia esse simulacro cristão, que do verdadeiro Cristo nada possui.
O Verbo eterno não se fez carne para encabeçar esse cri$tianismo alegórico que se vê pelas ruas e TVs, Jesus não veio vaticinar um futuro remoto, mas veio cumprir tudo o que dele fora dito no passado (Lei, Salmos e Profetas) o que passou disso é a vontade do homem em laborar uma teologia que lhe faça bem aos ouvidos, cria-se terrores vindouros, arrebatamentos pré, mid, e pós, em detrimento das afirmações insofismáveis de Jesus Cristo e de seus apóstolos.
Criou-se uma Matrix cristã, e deixou-se de lado as Escrituras Sagradas.

Anônimo disse...

cristiano campos : gostei muito, desta mensagem, pois trata com fidelidade o arrebatamento, sem o uso da certeza que q O SR. JESUS CRISTO ja esta com um pé na terra, mas incentivando a vigilância em todo tempo.parabéns. fica na paz do amigo e sr.CRISTO JESUS.

Anônimo disse...

tem muitos pensamentos de quado sera o arrebatameto.uns disem que acotecera antes da tribulacao,utros disem que acontecera durante,outros disem que acontecera no final se nao se tem uma resposta serta oque pregar para os crentes em nossas igrejas evangelicas pois em nossa maioria estudamos que nao vamos passar pela tribulacao. se não enssinarmos o certo a respeito ,isto não e heresia,por favor respondan me?

Danilo Ribeiro disse...

Paz do Senhor irmão Gutierrez.
muito bom este Estudo Biblico a respeito do arrebatamento da igreja. só exclarecendo um dúvida "lá vem eu de novo", sobre a velocidade do arrebatamento. como o irmão falou O arrebatamento será uma retira reja, de modo brusco, sobrenatural e sem prévias, mas num abrir e piscar de olhos citado no versiculo o certo e que nossoscorpos serão transformados e não o arrebatamento Não é ? Leia o versiculo com atenção . Paz do Senhor Jesus Cristo

Danilo Ribeiro disse...

Paz do Senhor irmão Gutierrez.
muito bom este Estudo Biblico a respeito do arrebatamento da igreja. só exclarecendo um dúvida "lá vem eu de novo", sobre a velocidade do arrebatamento. como o irmão falou O arrebatamento será uma retira reja, de modo brusco, sobrenatural e sem prévias, mas num abrir e piscar de olhos citado no versiculo o certo e que nossoscorpos serão transformados e não o arrebatamento Não é ? Leia o versiculo com atenção . Paz do Senhor Jesus Cristo

Danilo Ribeiro disse...

Paz do Senhor irmão Gutierrez.
muito bom este Estudo Biblico a respeito do arrebatamento da igreja. só exclarecendo um dúvida "lá vem eu de novo", sobre a velocidade do arrebatamento. como o irmão falou O arrebatamento será uma retira reja, de modo brusco, sobrenatural e sem prévias, mas num abrir e piscar de olhos citado no versiculo o certo e que nossoscorpos serão transformados e não o arrebatamento Não é ? Leia o versiculo com atenção . Paz do Senhor Jesus Cristo

Anderson Cruz disse...

Paz, Gutierres

Pelo jeito você conhece o ministério de Santo Amaro.Como disse pertenço a essa denominação.

Luis disse...

Lição12 da ebd da cpad deste ano tópico 4 fala que a primeira ressurreição será no fim da grande tribulação, assim conclui que a igreja ficará até o fim da mesma.2º tessalonicenses cap 2 vs.1-3 fala para não se abalar como se o dia do Senhor tivesse chegado, antes virá a apostasia e o anti-cristo, depois à nossa reunião com ELE na sua vinda.

Tiago Lima Trinidad disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Unknown disse...

Edinaldo Neves;Paz meu querido, discordo do Arrebatamento como sendo um evento do inicio da tribulação; Ele é um acontecimento do final da tribulação vinculado com a segunda vinda do Senhor, nunca na bíblia aparece o arrebatamento como caso isolado. Oque Paulo se refere em 1 Tessalonicenses 4;15,16 e 17 pode reparar é sobre a segunda vinda depois da ultima trombeta.

leonardo barata disse...

paz do senho!
muito bom o estudo biblico...
mas voce se equivoucou em dizer que só existe apenas um ''arcanjo'' que é ''miguél". quando olhamos para o texto biblico no livro de DANIEL no C.10 V13. estar escrito assim ''mas o principe do reino da percia me resistiu por vinte e um dias; porem miguel, um dos primeiro principes, vei para ajudar-me, e eu obtive vitoria sobre os reis da percia''
logo entendemos que não é só um arcanjo.. temos miguel como o principal, mas não como unico...
desculpe se eu estiver errado!!
que apaz estaja com vosco...!!

daniel nascimento disse...

As escrituras são claras, o problema dos crentes é não conhecer as escrituras, por isso são enganados ao dar ouvidos a estes encinamentos, o camarada começa encinado que não deve ser discutido o assunto, como pois creram em algo do que não se ouve falar, é só ver que os textos são todos colocado para justificar a visão do autor, por que não faz o contrário pega a escritura e esplica o contexto ao invez de tentar justificar uma teoria que ja caiu por terra a muito tempo!? amados não se deixem enganar leiam os textos que foi colocado que veram que não tem estes dois arrebatamento, só existe um a volta do messias quem crer vai subir e isso conforme as escrituras vai ocorrer depois da grande tribulação que ocorre ao tocar das 7 trombetas se ele volta ao som da ultima trombeta, como pode dizer que ele virá antes disso? como diz o Apostolo Paulo para Deus não existe Judeu grego ou o que for todos são iguais perante o Pai!!! Apenas!!

AGLOCO BR disse...

Irmão poderia me ajudar a entender,eu li todo o livro do apocalipse em nenhum momento narra a igreja na terra reinando com Jesus,nem mesmo os mortos salvos que supostamente ressucitaram,mas aparece ele sobre o monte das oliveiras com os 144.000 das primícias e os que foram degolados na grande tribulação e lavaram suas vestes no sangue do cordeiro que ressucitaram e reinaram com ele 1000 anos e os demais não ressucitaram.Em nem um momento vejo a Igreja arrebatada reinando na terra no milenio.Sei que existe um mistério de Deus não revelado na voz do anjo que tem duas pernas como colunas de fogo,seria algo dessa natureza o arrebatamento antes da tribulação?Note que isso acontece lá pela sétima trombeta se for então passaremos pela tribulação e seremos degolados,ressucitaremos e reinaremos mil anos com Cristo e seremos bem aventurados por termos parte na primeira ressurreição,na qual Jesus afirma que oa últimos serão os primeiros?Não consegui encontrar o arrebatamento da igreja antes da grande tribulação no livro do apocalipse.Por favor leia com atenção todo o livro de apocalipse,depois me responda com os versículos que comprovam o arrebatamento mais suas ponderações,para que eu saia dessa dúvida cruel.Busco entender a luz das escrituras por favor me ajude se puder!Deus o abençõe grandemente!
Pulserio dos Santos Flores pulserio@gmail.com pulserioflores@yahoo.com.br

Anônimo disse...

Quero saber qual referencia histórica você usou para dizer que miller foi o fundador do adventismo? Sendo que ele era batista e morreu como batista.