Pesquisar este blog

Carregando...

sexta-feira, 30 de abril de 2010

A civilidade e os evangélicos

Nos ônibus da cidade de São Paulo há algumas cadeiras flexíveis (que abrem e fecham) para deficientes físicos. Quando voltava para casa sentei em uma dessas cadeiras. Logo chegou um senhor bem idoso e dei o lugar para ele. Depois de três ou quatro pontos (de parada) esse senhor desceu. Então, quando eu ia abrindo a cadeira para sentar novamente uma mulher de aproximadamente 30 anos sentou como uma desesperada. No momento eu fiquei parado vendo a cena de alguém sem o bom senso de perceber que eu estava abrindo a cadeira para sentar. Dois pontos depois ela desceu.

Sabe o curioso? Tudo indica que essa mulher é evangélica. A roupa e o tipo de cabelo indicavam que talvez seja membro de uma igreja legalista. Apesar de todo o rigor “moral” que ela deve receber nos cultos dominicais, nunca lhe ensinaram a civilidade. É uma pena. Muitos evangélicos precisam aprender a arte de santificar o seu andar no dia a dia. Como a Bíblia nos ensina que devemos ser santos em toda a nossa maneira de viver, a civilidade se aplica a esse princípio.

Portanto, é incabível um evangélico ouvir música alta que incomode os seus vizinhos. Ah, mas os ímpios ouvem funk e forró com uma altura estrondante. Ora, mas o nosso padrão de comportamento são ímpios mal educados? É claro que não. Também é horrível ver um grupo de jovens evangélicos saindo de uma igreja e fazendo um baita barulho no transporte público. Ora, o público é público e o privado é privado.

Ser civilizado não é tarefa fácil, mas deve ser um ideal para o cristão inserido na realidade das cidades. Pisou no pé de alguém? Peça desculpas imediatas. Pediu uma informação na rua? Diga obrigado independente da resposta positiva ou negativa. A civilidade é um conjunto de palavras e atos que demostra respeito pelo outro. É a cortesia, as boas maneiras, a consideração. Civilidade é sinônimo de bondade. É a evidência do fruto do Espírito operado na segunda-feira de manhã na ida ao trabalho sem grosserias, mas com a delicadeza de um
gentleman ou uma dama.

Obrigado por ler este texto.

3 comentários:

NilmaBostonRio disse...

" Obrigado por ler este texto (?)"

Não.
Nós e que te agradecemos, por voce escrever um texto desses. rsrsrs



by @NilmaBostonRio
.

Kleiton Álvaro disse...

Realmente.... "Obrigado por escrever esse texto". E que nós possamos ser mais civilizados a cada dia...

Duda Serra disse...

Shalom!!
Sabemos que há "n" evangélicos mal-educados, querendo se dar bem, mas para botar lenha na fogueira, será que a moça não esperava cavalheirismo, no caso de cederem o lugar para ela?
Uma coisa que quase não se vê mais hoje em dia: homens que cedem lugares para mulheres em ônibus, metrôs, etc.
Vocês irmãos cedem, ou sucumbiram ao discurso dos que dizem "se querem direitos iguais, que se dane o cavalheirismo"??
É para se pensar.