Pesquisar este blog

Carregando...

domingo, 11 de abril de 2010

É necessário que alguns teólogos saiam do armário!

Ricky Martin saiu do armário e assumiu a sua homossexualidade. Penso que alguns teólogos brasileiros precisam, também, sair do armário! Calma, não estou falando que alguns teólogos deste país sejam gays, mas sim que eles precisam assumir o que realmente são. Ora, muitos deles já não aceitam a Bíblia como Palavra de Deus, a divindade de Cristo, a realidade da eternidade etc. Ou seja, abdicaram do cristianismo. Mas eles não se assumem, pois se escondem na covardia para não perder o emprego em alguns seminários evangélicos.

Há poucos dias li um texto de um autor que conheci pessoalmente. No artigo confessional ele dizia com todas as letras: “sou universalista”. Na visão desse teólogo, o amor de Deus é incompatível com uma condenação eterna. Aliás, o amor também é incompatível com a visão de soberania divina. E também etc e tal. Tal professor ensina em um seminário pertencente à uma denominação pentecostal. Esse pelo menos confessou. Tomara que tenho sido sincero com os diretores do seminário que leciona.

O filósofo judeu Luiz Felipe Pondé acusa esses teólogos relativistas de transformarem a teologia em mera “antropologia moral inconsistente”[1]. Concordo com Pondé. Aliás, esses caras fazem de tudo: antropologia, filosofia, sociologia, mas menos teologia. A teologia deles é ateóloga. Ela nega-se a si mesma.

Amor e verdade

Todo teólogo relativista fala em amor, amor, amor, amor etc. Não sei não, hein? Penso que Freud explica. Falam tanto de amor, mas amar que é bom! Aliás, falam ainda que o amor faz oposição à ortodoxia, verdade, escrituras etc. As pessoas inteligentes, como o antropólogo francês René Girard, não enxergam essa dicotomia absurda. Girard afirmou:

O cristianismo é uma revelação do amor, mas não excluo que seja também uma revelação da verdade. Porque, no cristianismo, verdade e amor coincidem e são a mesma coisa. Penso que devemos levar muito a sério este conceito: o conceito do amor, que no cristianismo é a reabilitação da vítima acusada injustamente, é própria verdade antropológica e a verdade cristã.[2]

Viram? Verdade e amor se complementam, não fazem oposição como afirmam os relativistas. Aliás, relativismo é uma forma de retrocesso e obscurantismo, como afirmou o poeta e jornalista judeu Nelson Ascher:

Enquanto o relativismo cultural nos lembre meramente da inexistência de uma espécie de padrão universal, de uma paradigma absoluto, que nos permita emitir julgamentos conclusivos acerca das inúmeras culturas existentes, ele, valendo-se do ceticismo inteligente, desempenha um papel saudável e contribui para a autocompreensão da humanidade. Quando, todavia, cristalizando-se num tabu que prescreve o exame sistemático de causas e efeitos específicos, dita que toda análise comparativa é “etnocêntrica” interessada, mal-intencionada etc., então degenera em nova forma de obscurantismo.[3]

Mas obscurantistas como são, os teólogos relativistas não gostam de críticas, análises e jamais voltam atrás de suas ideias. Por isso, o amor desassociado da verdade nada mais é do que uma mentira. Ora, são pessoas que querem justificar suas vidas através de seus ideais. É melhor sair do armário e não fingir que é cristão.

Referências Bibliográficas:

[1] PONDÉ, Luiz Felipe.
Do Pensamento no Deserto. 1 ed. São Paulo: Edusp, 2009. p 15-16.

[2] GIRARD, René e VATTIMO, Gianni.
Cristianismo e Relativismo. 1 ed. Aparecida: Editora Santuário, 2010. p 48.

[3] ASCHER, Nelson. Cit in: AZEVEDO, Israel Belo de.
Apologética Cristã. 1 ed. São Paulo: Vida Nova, 2006. p 35.

6 comentários:

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Prezamado Gutierres siqueira,

A paz do Senhor!

Com certeza, existem muitos que se escondem do que acreditam, pois, não mais suportariam a verdade, se a compararem com suas vidas sem tempero e sem direção.

Muitos não passam mais de meros articulistas, em âmbito teológico com o conhecimento restrto apenas a história da Bíblia e seus personagens. Memória pura!

Muitos conhecem a história do Deus da Bíblia, mas poucos possuem a experiência necessária com o Deus da Bíblia.

E por aí vai......

O Senhor seja contigo,

O menor de todos.

Daniel disse...

O teísmo aberto é uma praga... E está se alastrando por nossos seminários e contaminará as nossas igrejas. Já pensou um milhão de Robertos Gondims? E tal praga precisa ser ELIMINADA do nosso meio, urgente.

Junior Soares disse...

A labuta deles depõe contra a confissão evangélica - esmerados que são em desqualificar os que se lhe opõem esposados excusivamente no livro santo, uma vez que chamam de 'guerrinha de versículos' a prática de lançar mão da Bíblia para rebatê-los.

Para estes distintos cidadãos, crentes amantes da teologia clássica, pentecostal, reformada, são desprovidos de habilidade crítica no exame desses compêndios.

Creio piamente ter recebido um 'livramento' divino ao declinar do ingresso num desses seminários liberais fabricadores de religiosos pseudo-esclarecidos, semi-cultos, altamente hetorodoxos.

Posto que inferi, dada as suas premissas, não haver nenhum sentido em ser ou não ser evangélico.

Por fim, decidi ficar com minha Bíblia e os queridos obreiros teológicos de vanguarda.

E não me arrependo. Afinal, tenho crescido muito no conhecimento da palavra de Cristo.

Nunca esquecerei do que li em 'A vocação espiritual do pastor', de Eugene Peterson: teólogos legítimos trabalham para aproximar as pessoas de D'us, nunca para afastá-las. (Ex abrupto).

E é assim que conduzo meus estudos.

Glória a D'us!

A paz do Senhor Jesus Cristo.

Matias disse...

comentário de um teólogo formado que já estudou em diversos seminários: a maioria dos professores de seminários e seus alunos são gente desorientada, procurando sempre algo novo para entender o cristianismo que seguem. Foi em um seminário teologico que entendi mais do que nunca, que preciso do Espirito Santo para entender a revelação de Deus e a obra de Cristo. Caso contrário... as muitas letras nos fazem delirar....

Daladier Lima disse...

Exato! Eu incluiria na lista os pregadores e cantores também. Por que não? Precisam nos dizer exatamente o que confessam.

Josiel Dias disse...

Parabéns Querido Irmão Gutierres.
Que o Senhor, te faça um grande homem cheio do Espirito Santo e conhecimento.
Gostei muito do seu blog. Gostaria de contar com sua visita ao nosso blog.

" Mensagem Edificante para Alma"
http://josiel-dias.blogspot.com/

Vai ser uma honra ler seus conmentários e posicionamentos.
Deus te abençoe.
Aprendendo uns com os outros crescemos na graça e no conhecimento.

Josiel Dias
Cons Missionário
Congregacional
Rio de Janeiro