Pesquisar este blog

Carregando...

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Leonardo Boff e a diplomacia do "bem"

Tento achar um texto legal do teólogo Leonardo Boff, mas está difícil. Há um amontoado de besteiras em seus artigos que fico até espantado. Boff, tão admirado por milhares de seminaristas evangélicos, escreve muito sobre política. Desta vez publicou um texto com rasgados elogios à política externa do governo Lula. E também para não variar criticou as críticas dos jornais sobre essa política. (Leia o texto aqui).

Cego pelo antiamericanismo retrógrado, Leonardo Boff elogia a “diplomacia pacífica” de Lula em contrapartida a “diplomacia violenta” de Hillary Clinton, secretária de Estado do governo norte-americano. Na sua “dialética” temos a diplomacia do bem e do mal. O legal mesmo é não ser subserviente ao Império, pois Hegel já nos mostrou os males desse complexo. Se o Império luta contra o armamento nuclear do Irã e da Coreia do Norte, então, nós, os hermanos latino-americanos, devemos ser a favor desses países coitadinhos, vítimas da terrível dama Hillary e do presidente Obama. Coisa terrível é se alinhar ao Império, assim Boff pensa!

Como todo “progressista” (que palavra mal empregada), Leonardo Boff acusa nossa imprensa de ser uma “sucursal do Império”. Realmente, quem sabe deveríamos receber informações das redes de TV árabes ou chinesas. Ora, lá eles têm liberdade de informação, não é mesmo? Ou quem sabe deveríamos ler o jornal cubano Granma, o órgão oficial da ditadura catrista. Nas “reflexões de Fidel”, uma coluna desse jornal, o nome de Leonardo Boff é de vez em quanto mencionado com honras.

Dá até vontade de rir quando Boff acusa os jornalistas de uma mentalidade antiga, voltada à Guerra Fria. Risos. Será que usar termos como “Império” é estar a par da realidade recente? Quem é realmente o retrógrado dessa história? Quem ainda fala em “luta de classes”, “mais valia” e outras ideias exportadas do Século XIX? Risos e mais risos.

Acima segue uma foto que sugiro para Leonardo Boff decorar seu escritório. Ora, existe coisa mais bonita do que o presidente Lula tirar uma foto com o presidente (?) Mahmoud Ahmadinejad na mesma semana que o regime islâmico ditadorial fuzilou alguns presos políticos? Ora, nada mais progressista, não é? Essa é a diplomacia do Século XXI que Boff tanto se alegra.

Nenhum comentário: