Pesquisar este blog

Carregando...

terça-feira, 31 de agosto de 2010

As Escolas de Profetas

O amigo leitor André Silva, de Pernambuco, pergunta sobre as Escolas de Profetas, focando os objetivos, professores, conteúdo e a formação. Vamos para a pequena resposta:

Sim, as Escolas de Profetas realmente existiram, mas há pouca informação sobre essas instituições. Muito do que pensamos não passa de suposições, já que as passagens bíblicas não apontam o propósito dessas escolas. Na verdade, é muito difícil responder sobre os objetivos, conteúdo e a formação delas. Não há elementos para uma explicação detalhada. Há até teólogos que acham que “escolas de profetas” é linguagem figurada, mas não que tenha sido uma organização . Apesar disso, os textos das Sagradas Escrituras nos dão algumas informações sobre o assunto.

Parece que as primeiras escolas foram organizadas por Samuel ( I Sm 10.5; 19.20) e estabelecidas por Elias e Eliseu no Reino do Norte (II Rs 2.3, 5; 4.38; 6.1). As Escolas de Profetas não devem ser confundidas com um monastério ou escolas dos escribas ou mesmo com um seminário teológico dos nossos tempos. Não havia um currículo de ensino, ou mesmo uma organização formal de aprendizado. Podemos até supor que havia algum ensino, mas a Escola de Profetas estava mais para uma reunião de “um grupo de pessoas em busca de mútua cultivação do seu zelo religioso”, como escreveu os comentaristas da NVI.

Esse grupo de pessoas não eram profetas como Elias ou Eliseu, mas talvez fossem assim chamados pelas experiências religiosas extáticas, principalmente ligadas à música. Apesar disso, tinham estreita ligação com esses profetas, sendo seus guias. A escola se reunia para edificação mútua em períodos de apostasia e esfriamento espiritual de Israel, que começou com o declínio moral da nação sob o reinado de Jeroboão. Sendo assim, esses grupos nos ensinam a importância da comunhão como forma de crescimento mútuo, todos aprendendo com todos, como fica bem claro em textos como I Co 12 ao 14.

As únicas informações sobre as Escolas de Profetas estão nos seguintes texto[1]:

1. As escolas foram estabelecidas em Ramá e talvez em Gibeá (I Sm 19.20; 10.5, 10). E também em Gilbal, Betel e Jericó (II Rs 4.38; 2.3, 5, 7, 15; 4.1; 9.1).
2. Alguns eram casados e tinhas seus próprios lares (II Rs 4.1).
3. Em II Reis 4. 38, 42-43 informa que cem discípulos acompanhavam Eliseu em II Reis 2. 7, 16-17 informa que peno menos cinquenta deles acompanhavam Elias e Eliseu até o rio Jordão.
4. Aparentemente usavam a música ( I Sm 10.5).

Não fica claro nos textos bíblicos se esses homens exerciam a profecia.


Referência Bibliográfica:

[1] BENTES, J. M. e CHAMPLIN, R. N. Enciclopédia de Bíblia, Teologia e Filosofia. 4 ed. São Paulo: Editora Candeira, 1997. p 445.

3 comentários:

Taíso Adriano disse...

Existem muitas dúvidas em torno das "Escolas de Profetas" citadas no AT. O certo é que o "dom de profecia" como o conhecemos hoje, e a palavra já diz: dom - é obra gratuíta do Espírito Santo. Evidentemente, após muita busca através da oração e do jejum, uma vida de acordo com o Evangelho e, uma unção derramada pelo Espírito de Deus. Portanto, não se aprende na escola à profetizar.
Porém, o profetismo do AT não era conforme o nosso atual entendimento (apenas um dom de falar as palavras do Espirito, de prever o futuro, etc...). O profeta do AT era o homem que falava conforme a Palavra de Deus ou conforme a Lei de Moisés. Exercia o papel de exortar e levar as pessoas a seguirem os caminhos preparados pelo Senhor. Em determinadas situações ele recebia uma revelação (conforme nosso entendimento de profecia), mas, na maioria dos casos aquele que pregava a Palavra de Deus, aquele que via o erro a sua frente e indicava o caminho conforme as Leis de Deus - esse era um profeta.
Por esse ponto de vista, poderia sim existir uma escola de profetas, o que para nossos dias não seria nada mais do que uma escola biblica, talvez um curso teologico. É isso que se desprende das escolas de Samuel (onde o povo ia até ele para que julgasse seus casos e, aprender mais sobre a Lei de Deus.
Que Deus lhes abençõe.

Taíso Adriano de Carvalho
Meu blog: carvalho-reflexaoteologica@blogspot.com

André Silva disse...

Desde já agradeço ao irmão pela resposta fundamentada. Na verdade essa pergunta saiu num estudo de professores e agora posso tirar minhas conclusões.
Escola de profetas é o mesmo que rancho de profetas?

Um grande abraço em Cristo.
André

claudio disse...

vejam mais uma estupidez

tem um site usando o nome da assembleia de Deus para vender bugigangas


http://www.youtube.com/watch?v=trmjMoNw9iQ


http://www.igrejaemcasa.com.br/