Pesquisar este blog

Carregando...

domingo, 17 de outubro de 2010

'Manifesto Evangélico' ou manifesto de alguns evangélicos?

Alguns pastores que votam em Dilma Rousseff assinaram um manifesto em apoio à candidata petista. (leia aqui: http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=P2010N3315 ) Até aí tudo bem, pois estamos em uma democracia e as pessoas votam em quem desejam. Mas qual é o grande problema do manifesto? O texto começa dizendo:

Nós, evangélicos e evangélicas, brasileiros, eleitores e cidadãos comprometidos com a verdade e a justiça, manifestamos profeticamente as nossas rejeições e defesas diante da onda de conservadorismo que se abateu sobre o país nesse processo eleitoral.

Ora, quem deu o direito a esses pastores de falarem em meu nome e no seu nome. Ora, sou evangélico e não me sinto representando pelo pensamento desse manifesto. Ninguém pode falar “em nome dos evangélicos”. Portanto, é vergonhoso o título “Manifesto Evangélico”.

E o manifesto ainda insinua que Dilma Rousseff é vítima de boatos. Ora, tirando aquele boato de que ela teria falado que “nem Cristo tira minha vitória”, todo o resto é verdade. Falar que a posição pró-aborto é “mentira de internet” simplesmente brinca com a inteligência das pessoas que já acompanharam as entrevistas da ex-ministra. Por que ela não assume o que pensa? Seria mais digno.

O manifesto defende o “fortalecimento do Estado laico”. Ora, os evangélicos que são contra o petismo e seus métodos por acaso sonham com uma teocracia cristã-evangélica? Que acusação mais ridícula. Eu sempre falei: O Estado deve ser laico, nunca religioso, nem secular. Deve respeitar todas as religiões e os não religiosos. Não deve privar a fé de manifestação pública e nem impor um credo para a nação. O Estado laico conversa com ateus e cristãos, não exclui ninguém. Mas pelo jeito tem evangélico que sonha com um Estado onde a fé é jogada fora da arena pública.

Deixo aqui meu protesto.

8 comentários:

Cristiano Silva disse...

É meu irmão, muito fácil fazer jogo com as palavras e, consequentemente, a cabeça das pessoas. Gosto e cito sempre uma frase sua (leu em algum lugar) de que o Estado não precisa ser ateu para ser laico.

Se o tema do aborto veio à tona nestas eleições, acho isso ótimo. É algo que precisa ser debatido mesmo, pois se tratar, como penso, na defesa e o valor que damos ao ser humano.

God bless.

Junio Paulo disse...

Caro Gutierres,

Também sou evangélico, voto na Dilma e não me sinto ofendindinho quando vário pastores ficam por aí ubmtendo a Igreja ao ridículo de fzer campnh eleitorl par José Serra.

Se vocês se cham no direito de fzer campanha para Serra, querem calar quem faz pda Dilma?

Irmão, não estamos na ditadura, ão.


Acorda!

Você faz campánh para o serra e os outros fazem para quem achar que deve fazer.

Me preocupa ess revolta, raiva etc qe andm demontrando na blogosfera "evangélica".

A Igreja nõ tem nada mais importante para fazer não?

Hospitais, presídios, favels, mendigos, menores de rua(inclusive na Cracolândia, estado que Serra governou)...

E ficm raivosos por cus da baboseir d política?

Cada um vota em quem quiser.

Gutierres Siqueira disse...

Caro Junio Paulo,

Você não entendeu nada deste post. Por favor, leia novamente.

Sim, como eu disse, cada um vota em quem quiser, mas sem se apresentar como representante de todos os evangélicos. Ninguém pode falar em nome de todos os evangélicos.

alvaro disse...

infelizmente ,esses "evangelicos" que estão apoiando o pt ja estão com a mesma mentalidade , achando que se compra todos por alguns " docinhos" e fica tudo bem.

Mari Passos disse...

Desculpa, mas nesse 2º turno estou com medo do candidato Serra. Me mandaram uns vídeos sobre a Dilma e fiquei chocada. Mas meu irmão que entende de produção de imagens disse que a grande maioria é montagem e mal feita. Em um deles, o autor do vídeo postou um comentário, em resposta a outro, dizendo-se ateu e mandando a pessoa (que foi bem educada) para um lugar muito feio. Agora se sabe que a Sra do Serra fez aborto. Não sei, está me parecendo que ele uma escolha pior.

Ricardo Leite disse...

Eu vejo uma classe média/alta revoltada com Lula e vejo alguns evangélicos com o mesmo sentimento. Ora será que não se tratam de pessoas que se encontram dentro dessas duas situações (evangélicos ricos) que se incomodam com o crescimento das classes mais baixas da sociedade. E querem um distanciamento maior entre pobres e ricos. O PT é ateu? Pode até ser. Mas, em suas ações tem sido usado por Deus para melhorar a vida do povo brasileiro. Se ainda não estamos em uma condição ideal, pelo menos estamos bem melhor do que nos tempos de FHC/Serra. Eu não que viver novamente como naquele tempo (1995-2002). Quem batia cartão naquele tempo sabe; Quem esteve desempregado naquele tempo sabe do que eu falo. Muitos que hoje defendem o Serra não sentiram na pele os danos do governo tucano. Como diria regina Duarte "Eu tenho medo!".

sandre disse...

A dificuldade a interação politica e o senso nomeativo do politiques brasileiro.
Ninguém deve se sentir ofendido por apenas um manifesto acho isto uma certa hipocrisia.
O fato de outros lideres cristãos estarem do lado do Serra também não é motivo de manifesto nenhum.
Mesmo que ele tenha representado alguns poucos, eles não estão errados de se expressarem desta maneira.
ninguém nunca fala em nome de todos os evangélicos não precisa de manifesto para entender isto.
Mas como todos os grandes conglomerados da midia estão apoiando o Serra (vide o lixo chamado revista VEJA).
Poucos também são os lideres cristãos com uma capacidade de inquerir em seus liderados uma reflexão profunda sobre politica capaz de fazer com que as pessoas possam tomar atitudes por conhecimento e reflexão e não apenas como um manipulado.

A hipocrisia é muito grande neste Brasil.

Abçs

Sandre

Gutierres Siqueira disse...

Caro Ricardo,

Esse discurso é muito demagógico. Até quando vamos ouvir esse papinho que "os burgueses são contra o crescimento dos pobres"? Aliás, são muitos os ricos deste país que estão felizes com o presidente Lula. Ora, o banco estatal BNDES empresta com juros subsidiados e os grandes empresários (amigos do presidente) fazem a festa. A diferença desses juros são pagas com os nossos impostos. É a bolsa-milhonário. Ou seja, os pobres do Brasil pagam juros dos empréstimos de grandes empresários.

Um candidato a deputado estadual me contou que pediu apoio para um grande empresário varejista aqui de São Paulo (um dos mais ricos do país) . Sabe qual foi a resposta? - "Eu estou com Lula e não abro. Portanto, não vou apoiar a oposição".