Pesquisar este blog

Carregando...

domingo, 2 de janeiro de 2011

A fome pelo poder nas Assembleias de Deus

Vergonha. Esse é o único sentimento cabível diante das ações acontecidas na Assembleia de Deus em São José dos Campos (SP). Leia mais aqui. Tudo isso pode ser resumido na palavra: poder. Sim, é a fome pelo poder. Não procure defender o lado A ou B, logo porque ambos estão contaminados por esse mal. Isso que é mundanismo. É um mundanismo esquecido na condenação dos legalistas.

Essas divisões por poder nas Assembleias de Deus não são de hoje. Infelizmente, a denominação está marcada por esse vício. “Madureira versus São Cristóvão, no Rio; e Belém versus Brás, em São Paulo, são apenas exemplos de algo que aconteceu em todo Brasil, a partir da década de 1950 como prolongamento desta disputa na reprodução dos trabalhos” [1], como nos lembra o sociólogo Gedeon Alencar.

Lembro que quando li a biografia do autointitulado bispo Edir Macedo fiquei surpreso pelo abuso de poder nas reuniões com os demais bispos daquela igreja. O pior é que Macedo achava que era o exercício natural de sua autoridade. O homem centralizador, autoritário e ambicioso. Certamente ele nunca leu os Evangelhos. Como Macedo sempre está errado nós podemos ignorar suas barbaridades. Depois ele escreveu um livro chamado “Plano de Poder”. Mas que esses planos não sejam cumpridos. É um exemplo de um homem obcecado pelo poder.

E a nossa Assembleia seguindo por esse maldito caminho. É inegável que a nossa Assembleia de Deus corrigiu muitos erros, como o forte anti-intelectualismo e o legalismo. Esses dois problemas ainda existem, mas em escala menor. Mas alguns vícios como o nepotismo, o caciquismo, a liderança centralizadora e a sede por poder continuam ou pioraram.

Como nos lembra Timothy Keller [2] aos que têm sede pelo poder é melhor reler a história de Nabucodonosor.

Referências Bibliográficas:

1- ALENCAR, Gedeon. Assembleias de Deus: Origem, Implantação e Militância. 1 ed. São Paulo: Arte Editorial, 2010. p 131.

2- KELLER, Timothy. Deuses Falsos. 1 ed. Rio de Janeiro: Thomas Nelson Brasil, 2010. p 106.


13 comentários:

João carlos Ferreira Batista disse...

Como disse um irmão em outro Blog:"quando a assembléia ERA de Deus não acontecia isso"

raidsonalencar disse...

Concordo com o irmão. A única palavra que se pode usar para resumir estes acontecimentos é "VERGONHA".

Diante disso tudo só tenho uma coisa a dizer:


Maranata!!!!

Victor Leonardo Barbosa disse...

Essa fome de poder parece não ter limites dentro desse papismo assembleiano.

Que oremos por esses irmãos metidos nesse fogo cruzado.

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro irmão e amigo,
Gutierrez Siqueira,

A paz do Senhor!

Fatos lamentáveis e vergonhosos.
Publicamos porque notícia é notícia e vira história, no meu ver, o lado vergonhosos da nossa história assembleiana!

Grato pelo link do Point Rhema!

Um grande abraço!

Seu conservo,
Pr. Carlos Roberto

a verdade do evangelho disse...

Eu fico pensando é nas pobres das ovelhas que ficam em meio ao fogo cruzado. Muitos ficam sem entender o que se passa, pois o que acontece nos bastidores, nos subterrâneos das denominações não chega ao conhecimento dos simples membros, outros ficam escandalizados e saem da igreja ou para o mundo ou para outra denominação.
Eu só queria ver se todos os membros parassem de dar o dízimo. Aí nós iamos ver quem se candidatava a ser pastor de tal igreja.
Porque vocês não fazem o teste? kkkkkkk

Pb. Edinei, Th.B

Paulo Silvano disse...

Como já citou o próprio Gedeon Alencar: " A Deus toda glória, aos pastores todo poder e aos crentes todo trabalho".

Coitado do povo.

Paulo silvano

Mario Sérgio disse...

Infelizmente o centenário das Assembleias de Deus será marcado por esses abusos de poder. Embevecidos pelo poder eclesiástico, muitos de nossos líderes estão fora da realidade. Parecem que vivem num mundo à parte, ou não percebem as consequencias de seus atos despóticos. É bizarro constatar em alguns sites de ministérios e editoras (Belenzinho, Madureira, Santos Editora Betel e CPAD)das Assembleias de Deus, e perceber o nepotismo escancarado existente nessas instituições.

Deus tenha misericórdia!

claudiopimenta disse...

o pior e que tem gente que ja esta comendo capim e nao sabe!

Vida Feliz!! disse...

Meu Deus tenha misséricordia, eles não sabem o mau que estão fazendo para as ovelhas...!

Vejo que em muitas igrejas o amor e o temor ao Senhor estão ficando no final da fila, enquanto o poder consome o coração.

Lamentável!

Graça e paz,

Cris Mesquita.

LAUDINEI disse...

O Pb. Edinei, Th.B , disse que se o povo parasse de contribuir a coisa mudava. ~Creio que ele disse em tom de gozação mas eu vejo como uma atitude séria.
Não, não seria necessario parar com toda contribuição, mas primeiro diminuir e enfatizar o uso no que realmente for necessário. Fiscalizar o uso E descentralizar a administração do dinheiro. DIminuir as prebendas ( que tal estabelecer um teto maximo de 10 salarios minimos)
Tambem seria de bom tom mudar os estatutos que dão todo poder ao presidente ou ao ministerio escolhido por ele.

Utopia? Talves, mas se o povo soubesse de sua força e parasse de ficar quietinho a coisa mudaria.

Laudinei
Exemplobereano.blogspot.com

VOLTEMOS AO EVANGELHO PURO E SIMPLES. O SHOW TEM QUE PARAR.

Eber Pedro disse...

Isso só muda se a Cabeça da Igreja voltar a ser Cristo , o foco da Igreja é outro . há pouco vão matando o evangelho nesta religião. Esses pastores são todos da CGADB , CGADB que é um movimento político sem propósito com o Evangelho . Sei que não foi criada para isso , porem foi nisso que se tornou.

a verdade do evangelho disse...

É meu caro Laudinei, a sua sugestão é muito boa, mas infelizmente o nosso povo gosta mesmo é de sofrer nas mãos desses lobo$ devoradore$. Foi implantada na mente dos pentecostais que não se deve questionar seus lideres. É por isso que eles deitam e rolam, fazem o que bem querem e ai de quem falar contra o "ungido do Senhor", são os intocáveis de Deus kkkkkkkkkk.
Esquecem eles que na nova dispensação todos os cristãos são ungidos, 1ªJo. 2: 20.
Na igreja onde congrego o "pa$tor" gasta cerca de 30,000,00 por mês ninguém sabe com o que, e não presta contas e não deixa o povo ver o relatório financeiro. Os obreiros ficam revoltados, mas não tem coragem de encarar a fera.
Descobrí que os pa$tore$ presidentes são os papas dos protestantes.

Pb. Edinei, Th.B

EstherRogessi A.Mendes disse...

É lamentável que muitos irmãos não percebam a gravidade, concernente aos comentários sarcásticos, maldosos, desrespeitosos e cruéis, postados nas redes sociais, contra determinadas igrejas e ministros do Senhor. Esses, exercem o papel de juízes de quem quis Deus consagrar como líderes, sobre suas vidas; os irreverentes demonstram um nível cultural razoável, no entanto, tornam-se loucos, pois, incitam outros, ao total desrespeito aos seus líderes espirituais ( atitude anticristã, antibíblica.)
(Mt. 12:30) “quem não é por mim, é contra mim, e quem comigo não ajunta, espalha”. “Toda casa dividida entre si mesma não prosperará” ( Mt12:25 ) não sejas sábio e justo demasiadamente, por que te condenarias a ti mesmo?
Imparcialidade é atitude sábia concernente aos julgamentos – temos um juiz infalível em suas sentenças – Jesus Cristo, o justo. Por assim ser, quem escapará de suas mãos?
Certamente, nem o roubador; tampouco o mau juiz.
Exercita-se o respeito e o temor a Deus, na polidez de modos, no tratamento para com todos; principalmente com quem aprouve a Deus, honrar. Não se lapida algo, mergulhando-o na lama, mas, polindo-o; os erros de nossa casa devem ser tratados nos seus domínios – restritos à família. A degradação do ser humano, quer secularmente e/ou eclesiasticamente, será sempre motivo de oração, jamais de gargalhadas. Não consigo entender o fato de um Th.B diante de fatos de ímpar relevância agir de forma tão incoerente.
Vale salientar, ainda, que, ser Pentecostal, não é ser alienado; desinformado e sem rumo, a ponto de não se discernir o certo, do errado; de se aceitar injustiças e não saber-se reivindicar os próprios direitos. O pentecostal consciente, exerce fé consciente, e, é igual a tantos quantos, teem a convicção de que a Palavra foi, é e será eternamente. Nada mudou, tampouco mudará, no tocante ao respeito às autoridades constituídas por Deus.
O caminho para boas mudanças é e será sempre o PODER DA ORAÇÂO.
Na primeira epístola de S. João, capítulo 2 e versículo 20, está registrado que, todos nós temos a unção do Senhor Deus: “E vós tendes a unção do Santo e sabeis tudo.”
De forma alguma o Senhor derramaria sobre a sua igreja, a sua unção, em detrimento dos seus líderes. A unção descrita em I Jo 2:20 se refere ao dom de revelação através do Espírito Santo – o Espírito da verdade que nos conduz a VERDADE. Faz parte da VERDADE honrar a quem Deus deu a honra.
Lembremos de Davi e Saul – Palavra registro para a Igreja de todos os tempos.
(...) Passarão terra e céu, mas, minhas palavras jamais hão de passar ( Bíblia Sagrada).
Mesmo que o homem seja infiel Deus é e será sempre FIEL.
Não confundamos a Palavra; procuremos discerni-la para que não possamos agir como que cegos guiando cegos.
Que o Deus de misericórdia nos perdoe e conduza em justiça.

Bpª Rogessi de A. Mendes
IMPFAV-PE