Pesquisar este blog

Carregando...

domingo, 11 de setembro de 2011

09/11

Foto: The New York Times
O 11 de setembro de 2001 revelou duas coisas: 1) O fundamentalismo islâmico, ou seja, uma fé totalitária e sem misericórdia. 2) O fundamentalismo antiamericano, ou seja, um monte de ocidentais que se alegraram com a queda das torres e, inclusive, alguns brasileiros boçais que sorriram com a desgraça alheia. Qual é o pior fundamentalismo?

Hoje, 11 de setembro de 2011, é necessário lembrar que a fé cristã é um exercício de misericórdia. O melhor enfrentamento contra o terrorismo mundial, na ótica cristã, é o exemplo de compaixão e amor encarnado em Cristo Jesus. O fundamentalismo islâmico e sua escatologia enlouquecida mostram que uma interpretação radical e desconectada da misericórdia é o gerador das piores atrocidades. 

Que nós, cristãos que somos, sejamos exemplos de fé autêntica, conhecimento doutrinário firme e, acima de tudo, como pessoas amorosas e misericordiosas.

God bless America! 

PS: É lamentável ver cristãos presos em teorias conspiratórias e outras bobagens que assistem no You Tube. Além disso, é também triste esses "profetas da Ira Divina" que buscam em atitudes pecaminosas da sociedade americana uma justificativa para o 11 de setembro como obra de Deus. Não, Deus não trabalhou com Bin Laden!

Um comentário:

George Gonsalves disse...

Sim, Gutierres, há uma enorme diferença entre fundamentalismo islâmico e o cristianismo. Convido vc. e a todos a lerem artigo sobre o assunto em www.igrejabatistadoverbo.blogspot.com. Um abraço.