Pesquisar este blog

Carregando...

quarta-feira, 4 de abril de 2012

E a tal da “música mundana”?

Por Gutierres Fernandes Siqueira

A música é uma combinação harmoniosa e expressiva de sons. Na mentalidade de muitos evangélicos a música é dividida em duas categorias: a mundana e a sagrada. Qual é o critério dos evangélicos para classificar tais músicas? Ora, é simples: se a música é composta por um evangélico ela é então “sagrada”, mas se é composta por um descrente logo é “mundana”. E o maniqueísmo impera nessa dicotomia sem sentido.

Como deveríamos classificar as músicas? Ora, devemos classificar uma música por sua qualidade técnica e pelos valores ensinados nas letras. Qual é o valor que a música está passando? É a sensualidade, a traição, a exaltação do adultério? Ora, então estou fora de tal musicalidade! É uma questão de bom senso, logo porque nem preciso ser cristão para pensar assim. Os valores devem ser avaliados, logo rejeitaremos as músicas compostas por evangélicos que exaltam o “eu” e promovem a vingança, por exemplo.

Certamente que não é uma tarefa fácil achar músicas de qualidade entre a cultura popular brasileira. A chamada MPB, que apresenta uma qualidade, é só popular no nome. As músicas que fazem mais sucesso normalmente envolvem e promovem valores degradáveis com ritmos ridículos como o funk carioca, o tecnobrega paraense e o forró das bandas com nome de roupa íntima feminina. Certamente que é suicídio o cristão nascido de novo “curtir” esse tipo de canção.

Mas há inúmeras composições “seculares” que são maravilhosas e não há problemas em ouvi-las. Não há um único texto bíblico que diga ser a música exclusivamente um instrumento para o exercício litúrgico. Portanto, podemos ouvir e cantar músicas para o nosso entretenimento. Quero saber se os radicais legalistas que proíbem a dita “música mundana” (não evangélica) cantam “Parabéns pra Você” em aniversários e o “Hino Nacional” em atividades cívicas? Ora, ambas são músicas e não servem para o exercício do culto a Deus.

O legalismo trata os crentes como crianças

Eu congrego em um contexto evangélico bem tradicional (já foi pior!). Nos cultos de mocidade (sim, ainda usam esse termo da década de 1950) é comum pregações contra a dita “música mundana”. E é incrível que quanto mais se prega, mas os adolescentes a ouvem. Só que, é claro, as pregações não ensinam discernimento ou valores a serem observados nas músicas, mas são sempre taxativos em condenar qualquer composição não-evangélica. É o famoso “tabu comunal”, ou seja, é mais fácil proibir do que explicar.

O legalismo trata os crentes como crianças. Você certamente não deixa um bebê de dois anos sozinho em uma cozinha com alimentos e produtos de limpeza. Agora, você toma o mesmo cuidado com um adulto? É claro que não. Essa mania legalista de dizer “isso pode” e “isso não pode” é um modo de infantilizar os crentes. Não é à toa que a imaturidade cristã reina nas igrejas legalistas. As pessoas, nesses ambientes, não pensam por si mesmas. Os líderes terceirizam o pensamento e assim matam o exercício do discernimento. É um zelo sem entendimento.

Cantares. Música romântica na Bíblia?

Se dependesse de muita gente o livro poético de Cantares de Salomão não estaria na Bíblia. Até parece que ele é incômodo, pois há inúmeras tentativas de fugir de sua literalidade. Por mais que se tente espiritualizar, o livro de Salomão é uma canção romântica. E bem romântica. E está lá, na sua e na minha Bíblia. O nome de Deus é mencionado uma única vez e ainda assim está ali, nas Escrituras, isso porque o amor entre um casal é, como tudo na vida, para a glória de Deus.

Coldplay: Exemplo de música boa!
Os revoltados exagerados

Há um grupo de apologetas que não conseguem enxergar nada de bom no Movimento Evangélico que dizem ser a música cristã contemporânea imprestável e, assim, só ouvem músicas não-evangélicas. Isso é um baita exagero. É claro que não devemos nos fechar no legalismo daqueles que só ouvem “músicas de Deus”, mas daí dizer que não há músicos cristãos bons é brincar com a inteligência. Há muita música cristã de qualidade sempre produzida por aí. E o passado nos abençoa.

Portanto, é tempo de crescer com discernimento e boa música.


19 comentários:

Lucimauro Marques Ferreira. disse...

Muito bom o texto caro Gutierres,parabéns.

Marcos Wimmer disse...

Falou tudo, Gutierres! Obrigado pelo post esclarecedor.

Abaixo o legalismo!

Anderson Cruz disse...

Gutierres, Paz!

O Equilíbrio é chave de tudo, o que adianta ouvir só "músicas de Deus" sendo triunfalistas?
Criando no crente um pensamento soberbo e vingativo?

Não sou muito fã de música secular, mas sei que não há nenhum problema em ouvir dependendo do conteúdo.

O problema é que nesse pensamento muitos levam o "mundo" para dentro da igreja.

Obs:Ja ouvir muito música secular, que não agradava Deus em nada, (heavy metal, hard rock), peguei trauma e hoje quero distância daquilo que não exalta a Deus.

Anderson Silva disse...

Um bom texto para refletir. Mas, assista este vídeo e por favor, se possível retires a sugestão de boa música.

http://www.youtube.com/watch?v=YDeaeQIDL1E

Abraços.

Gutierres Siqueira disse...

Anderson Silva, a paz.

Não se deixe levar por essas histórias de internet sobre "mensagens subliminares".

Marcos Wimmer disse...

Caro Anderson,

Muito interessante o vídeo que você indicou. É claro que não concordo com o estilo da banda KISS, por motivos óbvios. Em geral o Rock'n Roll é um ritmo que devemos tomar muito cuidado, pela própria natureza de rebeldia que ele propõe através das letras e atitudes. Mas, com todo respeito, não podemos acreditar piamente em tudo que lemos, vemos ou ouvimos, principalmente quando a fonte é a internet, precisamos sim ter discernimento de tudo.

Existe um paradigma no meio evangélico de que tudo que não é sagrado é obra do diabo. Mas não é assim. São verdadeiras teorias de conspiração que visam apenas semear medo e confusão.

Existem pessoas que fazem tempestade em copo d'água. Aliás, por curiosidade visitei o blog do autor do vídeo em questão e me espantei com a quantidade de paranóias que lá estavam. Sinceramente, isso é uma tremenda perda de tempo. Quantas histórias que se ouve por aí que a música tal da banda ou cantor X tocada ao contrário é um culto ao demônio. Ou que fulano vendeu a alma ao diabo para obter fama e sucesso. Verdade? Pode ser que seja, pode ser que não. Mas pelos frutos conheceremos as árvores, para isso é preciso discernimento.

Mas e o jornal que você lê? As roupas que você usa? Quem garante que não tem uma mensagem subliminar ou algum símbolo oculto da nova era? Se nos deixarmos levar por essas teorias, vamos deixar de ser cristãos para nos transformar em paranóicos.

Por isso, como a própria bíblia sagrada nos orienta, repito: precisamos de DISCERNIMENTO, para não sermos alienados. Não estou defendendo a banda Cold Play, só estou afirmando que não podemos aceitar fábulas de terceiros como se fossem verdade absoluta.

Um grande abraço e que Deus lhe abençoe!

Marcos Wimmer disse...

Em tempo:
Olha só os blogs que o tal André Gonçalves mantém e segue:
http://www.blogger.com/profile/08409170069718928158

Não precisa dizer mais nada. PELOS FRUTOS SE CONHECE A ÁRVORE. Ponto.

Gutierres Siqueira disse...

Caros,

Já escrevi dois textos sobre a paranoia de "mensagens subliminares":


http://www.teologiapentecostal.com/2009/04/o-fascinio-pelas-mensagens-subliminares.html

http://www.teologiapentecostal.com/2009/02/cuidado-com-paranoia.html

Ricardo Leite disse...

Se encararmos a música como arte, devemos dar o mesmo tratamento que se dá à livros, pinturas, filmes, peças de teatro? Ou seja, devemos apreciar as músicas mundanas?

Moyses Godoi disse...

A minha opinião é a de que hinos sacros, são aqueles que são cantados por toda a congregação, tais como corinhos e hinos da harpa. (minha opinião)

O que passa disso para mim é música, algumas são de boa qualidade outras não, algumas tem conteúdo aproveitável outras não, algumas falam de Deus outras pensam falar de Deus, e assim vai...

Gosto das musicas antigas da Lauriete, do Elias Silva, das do Vitorino Silva, do 1º Cd do Diante de Trono,
de muitas do Voz a Verdade, do Capital Inicial, do Nenhum de Nós...

Para mim são todos ótimos cantores, mas cá entre nós, eu pago para ver um show como o último que fui do Nenhum de Nós e não pago para ver os que se dizem evangélicos, mas não mesmo!

Aprendiz disse...

Gutierres

A proibição quanto a ouvir música que não seja religiosa é algo extremamente recente a história da Igreja. Esse é um aspecto interessante do legalismo: novas regras são apresentadas como se fossem norma universal. Isso é reescrever a história. A mesma coisa faziam muitos dos fariseus (e por isso eram severamente repreendidos por Jesus); eles não só criavam leis, mas queriam fazer crer que as leis que eles criaram eram válidas desde a época de Moisés (ou mesmo antes).

Mas quando se tenta explicar isso, logo se ouve as pessoas discutindo casos particulares, dizendo "então você concorda com essa música nojenta ou satanista?" Eles não percebem que você quer discutir o princípio e não o caso.

Gutierres Siqueira disse...

Sobre a Voz da Verdade, citada por alguns leitores, eu tenho a seguinte opinião: As letras normalmente não refletem a heresia unicista da seita, mas a sua promoção ajudou a fortalecê-la como instituição, ou seja, são as compras de inúmeros CDs e DVDs que ajudam a seita a divulgar suas ideiais pela TV.

Anônimo disse...

O Senhor Jesus instrui a Nicodemos nascer de novo devemos a cada dia nascer denovo a porta e estreita devemos renunciar nossas vontades aquilo que alimentar nossa carne e alimentar o Espirito louvando somente o nome do Senhor

Anônimo disse...

me diz se o apostolo paulo permitiria os irmaos da igreja de corintios ir a teatros,jogos etc coisas que aviam naquela epoca?


nao confunda as pessoas com textos sem base biblica.

Anônimo disse...

Nun­ca adore nenhum outro deus, porque o Senhor, cujo nome é Zeloso, é de fato Deus zeloso.
Êxodo 34:14
Atribuam ao Senhor a glória que o seu nome merece; adorem o Senhor no esplendor do seu santuário.
Salmos 29:2
Venham! Adoremos prostrados e ajoelhemos diante do Senhor, o nosso Criador;
Salmos 95:6
Jesus lhe disse: "Retire-se, Satanás! Pois está escrito: 'Adore o Senhor, o seu Deus, e só a ele preste culto'".
Mateus 4:10
Deus é espírito, e é necessário que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade".
João 4:24 Nun­ca adore nenhum outro deus, porque o Senhor, cujo nome é Zeloso, é de fato Deus zeloso.
Êxodo 34:14
Atribuam ao Senhor a glória que o seu nome merece; adorem o Senhor no esplendor do seu santuário.
Salmos 29:2
Venham! Adoremos prostrados e ajoelhemos diante do Senhor, o nosso Criador;
Salmos 95:6
Jesus lhe disse: "Retire-se, Satanás! Pois está escrito: 'Adore o Senhor, o seu Deus, e só a ele preste culto'".
Mateus 4:10
Deus é espírito, e é necessário que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade".
João 4:24...Cantem ao Senhor um novo cântico; cantem ao Senhor, todos os habitantes da terra!
Cantem ao Senhor, bendigam o seu nome; cada dia proclamem a sua salvação!
Anunciem a sua glória entre as nações, seus feitos maravilhosos entre todos os povos!
Porque o Senhor é grande e digno de todo louvor, mais temível do que todos os deuses!
Todos os deuses das nações não passam de ídolos, mas o Senhor fez os céus.
Majestade e esplendor estão diante dele, poder e dignidade, no seu santuário.
Dêem ao Senhor, ó famílias das nações, dêem ao Senhor glória e força.
Dêem ao Senhor a glória devida ao seu nome, e entrem nos seus átrios trazendo ofertas.
Adorem ao Senhor no esplendor da sua santidade; tremam diante dele todos os habitantes da terra.
Digam entre as nações: "O Senhor reina! " Por isso firme está o mundo, e não se abalará, e ele julgará os povos com justiça.
Regozijem-se os céus e exulte a terra! Ressoe o mar e tudo o que nele existe!
Regozijem-se os campos e tudo o que neles há! Cantem de alegria todas as árvores da floresta,
cantem diante do Senhor, porque ele vem,
vem julgar a terra; julgará o mundo com justiça e os povos, com a sua fidelidade!

Rose Mara disse...

Sou evangélica, sou extramente eclética, amo escutar música, não importa se é evangélica ou não. Agora tem uma obs. Eu tenho um conceito entre música evangélica que é só pura musicalidade para mim, e aquela que é de adoração a Deus realmente. Por tanto, na minha cabeça e pelo meu dicernimento ou entendimento, não vejo diferença entre músicas e músicas. Agora hinos de adoração, aí já é outra história.

Jesse F. Mendes disse...

Cantai ao senhor um cantico novo diz o salmista...
Musica do mundo é pro mundo.
nao ameis o mundo diz a palavra de deus...
a musica deve ser usada apenas para louvor do senhor jesus, ngm alem dele merece louvor e adoracao...
qto ao livro de cantares hermeneuticamente é interpretado como um livro figurativo e simbolico,
onde salomao prefigura cristo e a mulher prefigura a igreja...
é cristo exprimindo seu amor pela igreja e vice-versa.

jailda carvalho disse...

Boa Noite! vc é crente?

jailda carvalho disse...

Boa Noite! vc é crente?