Pesquisar este blog

Carregando...

domingo, 3 de junho de 2012

As escolas escatológicas


Material produzido para aula na Escola Bíblica Dominical na Assembleia de Deus no Jardim das Pedras, São Paulo (SP).


Por Gutierres Fernandes Siqueira

O Anticristo é aquele que se apresenta como igual a Cristo, atuando como Cristo e o ocupando um lugar que pertence exclusivamente a Cristo. O estudo do Anticristo é tema na lição de hoje. É importante lembrar que a escatologia é o ramo da teologia que estuda as “últimas coisas”. Entre as escolas estudadas, a mais popular nas Assembleias de Deus é o pré-milenismo dispensacional. Independente de nossa posição, é essencial conhecer todas as escolas. Segue uma tabela que apresenta as principais escolas escatológicas e o que elas pensam sobre importantes conceitos relacionados ao tema. A tabela é uma adaptação de: FERREIRA, Franklin. Teologia Cristã: uma introdução à sistematização das doutrinas. 1 ed. São Paulo: Edições Vida Nova, 2011. p 218-219. Mas o quadro no livro de Ferreira também já era uma adaptação de: HOUSE, H. Wayne. Teologia Cristã em Quadros. São Paulo: Editora Vida, 2000. p. 146. Segue:

CategoriaAmilenismoPós-MilenismoPré-Milenismo Histórico Pré-Milenismo Dispensacional
Segunda Vinda de CristoUm único evento; nenhuma distinção entre arrebatamento e segunda vinda; introduz o estado eterno.Um único evento; nenhuma distinção entre arrebatamento e segunda vinda; Cristo retorna após o milênio. Arrebatamento e segunda vinda simultâneos; Cristo volta para reinar na terra.A segunda vida será em duas fases; arrebatamento da igreja; segunda vinda à terra sete anos depois.
RessurreiçãoRessurreição geral dos crentes e incrédulos na segunda vinda de Cristo.Ressurreição geral dos crentes e incrédulos na segunda vinda de Cristo.Ressurreição dos crentes no início do Milênio. Ressurreição dos incrédulos no final do Milênio.Distinção entre duas ressurreições: [1]. Igreja no arrebatamento. [2] Santos do Antigo Testamento e da tribulação na segunda vida; [3] Incrédulos no final do Milênio.
JulgamentosJulgamento geral de todas as pessoas. Julgamento geral de todas as pessoas.Julgamento na segunda vida. Julgamento no final da tribulação.Distinção no julgamento: [1] Obras dos crentes no arrebatamento; [2] Judeus/gentios no final da tribulação; [3] Incrédulos no final do Milênio.
TribulaçãoA tribulação é experimentada nesta era presente. A tribulação é experimentada nesta era presente.Conceito pós-tribulação; a igreja passará pela futura tribulação. Conceito pré-tribulação; a igreja é arrebatada antes da tribulação.
MilênioNenhum milênio literal na terra após a segunda vinda. O reino está presente na era da Igreja.A era presente transforma-se no milênio por causa do progresso do evangelho.O milênio é tanto presente quando futuro. Cristo está reinando no ceú. O milênio não tem necessariamente mil anos. Na segunda vida, Cristo inaugura um milênio literal de mil anos na terra.
Israel e a IgrejaA igreja é o novo Israel. Não há distinção entre Israel e a igreja.A igreja é o novo Israel. Não há distinção entre Israel e a igreja. Alguma distinção entre Israel e a igreja. Há um futuro para Israel, mas a Igreja é o Israel espiritual.Completa distinção entre Israel e a igreja. Programa distinto para cada um.
O AnticristoO anticristo não é um necessariamente um indivíduo, mas sim um sistema.O anticristo é todo aquele que retarda o triunfo final da igreja nesta terra. Figura literal e histórica. Último e poderoso inimigo da fé cristã.Figura literal e histórica. Último e poderoso inimigo da fé cristã.
DefensoresLouis Berkhof; Anthony Hoekema; Herman Bavinck. É bem comum entre tradições mais históricas, como os reformados calvinistas e os luteranos.Charles Hodge; B.B; Warfield; Augustus H. Strong; J. Grescham MachenGeorge E. Ladd; Wayne Grudem; Millard J. EricksonLewis S. Chafer; J. D Pentecost; Charles C. Ryrie; Stanley Horton; John MacArthur Jr.; Tim LaHaye. É bem popular no fundamentalismo clássico e no pentecostalismo.

15 comentários:

Jefferson Sales disse...

Qual é sua opinião ? e porque nao colocou outras posições

Gutierres Siqueira disse...

Jefferson, a paz!

Essas são as principais escolas. É um resumo, mas aí encontramos aquilo que os protestantes têm pregado a respeito das últimas coisas.

Eu sou simpático ao amilenismo.

Rodrigo disse...

Gutierrez,

Só uma correção: o amilenismo não necessariamente vê o anticristo como um sistema. Louis Berkhof mesmo, em sua TS, apresenta argumentos em defesa do Anticristo como figura literal e histórica.

Grande abraço,

Rodrigo

tadeu disse...

Se é certo que o Anticristo fará um concerto com Israel, podemos afirmar que ele será de descendência judaica?

Gutierres Siqueira disse...

Tadeu, a paz.

Na minha opinião isso é mera especulação.

Abraço

Anônimo disse...

Quanto mais despreza-se uma leitura fundamental das Escrituras, mais fundamentalista é a interpretação do texto sagrado. Que horror essa leitura chapada do texto bíblico, que gerou esse Pré-Milenismo Dispensacional.

Paulo

Jefferson Sales disse...

Paz de Cristo

Então nao crer no milênio literal? e nem no anticristo ? Bem diferente que eu pensava pela influencia pentecostal ficaria com pre milenismo histórico ou dispensacional.

Mesmo assim toda posição escatológica que não tem Cristo vencendo no fim e voltando de forma iminente seria a pior escolha ou não ?

Gutierres Siqueira disse...

Caro Jefferson,

Todas as escolas escatológicas acreditam que Cristo virá triunfantemente. A discordância é quando ao processo. No essencial devemos ter unidade, mas naquilo que não é essencial devemos ter diversidade.

Anônimo disse...

A paz do Senhor,

Se você é simpático ao amilenismo, como você leciona então as aulas da EBD do 2º trimestre desse ano? você confronta a posição do comentarista.

É que fiquei curioso!

Obrigado.

Sérgio Reis

Anônimo disse...

A paz do Senhor,

Se você é simpático ao amilenismo, como você leciona então as aulas da EBD do 2º trimestre desse ano? você confronta a posição do comentarista.

É que fiquei curioso!

Obrigado.

Sérgio Reis

Gutierres Siqueira disse...

Caro Sérgio,

Eu sempre procurei colocar as várias visões sobre o assunto estudado, isso da maneira mais neutra possível.

vilson santos disse...

Na minha opinião, esse assunto tem quer estudado mesmo, cautela e neutralidade do assunto é sempre bom, ate por que ninguém pode afirmar tudo isso com clareza, pois se trata de profecias.
o pré e pós no meu conceito não fere a doutrina em se , mas uma regra cronológica dos acontecimentos , arrebatamento e tribulação. vilson santos

Luis Vulcanis disse...

Interessante esta tabela pois mostra que o conceito amilenista sempre foi o mais aceito desde o princípio e os demais vieram posteriormente.

Alan DLF disse...

lUIS VULCANIS O QUILIASMO SEMPRE FOI PREGADO PELA PATRÍSTICA, O MESMO COMETEU UM EQUÍVOCO DE TEOLOGIA HISTÓRICA:Eusébio história 'Eclesiástica, 3:39 registros Papias (140D.C.) depoimento que o apóstolo João ensinou que Jesus iria literalmente voltar no da carne e do reinado de mil anos.

Justino Mártir (165AD) foi um discípulo de Policarpo. Policarpo trabalhou com João, o Apóstolo no ministério por mais de 20 anos. afirma Justin em sua Diálogo capítulos 32 e 110 que a sua seria um ano 7 literal tribulação, o capítulo e 81 haverá um reino literal de mil anos
Cristo.
Irineu (177AD), que também estudou com Policarpo e conversou com John quando ele era jovem, ensina em seu "Contra as Heresias um 5:25-30" literal tribulação e 1000 anos de reinado de Cristo. Ele continua a dizer que em 05:35 Cristãos que tentam alegorizar essas coisas são cristãos imaturos.

Tertuliano (202D.C.) ensinou em seu "Contra Marcion" 3.5 que o ano 1000
reinado de Cristo é real.

Alan DLF disse...

E PARA OS AMADOS, QUE ESTÃO FALANDO "MAL" DAS DISPENSAÇÕES, QUE ENSINOU FOI O APOSTOLO PAULO,CONCORDO NO EXAGERO DE 7 DISPENSAÇÕES, POIS TEOLOGIA PAULINA SÓ É ENSINADA TRÊS:

...e demonstrar a todos qual seja a DISPENSAÇÃO DO MISTÉRIO que desde os séculos esteve oculto em Deus, que tudo criou,... EF 1:9

Se é que tendes ouvido a DISPENSAÇÃO DA GRAÇA DE DEUS, que para convosco me foi dada;...
EF 3:2

para a DISPENSAÇÃO DA PLENITUDE DOS TEMPOS, de fazer convergir em Cristo todas as coisas, tanto as que estão nos céus como as que estão na terra
EF 1:10