Pesquisar este blog

Carregando...

sábado, 7 de julho de 2012

“Seguir a Jesus não é uma questão do que eu creio; é uma questão de como eu vivo”.

Por Gutierres Fernandes Siqueira

O clichê acima é repetido mais do que a expressão “Vai, Corinthians!” em final de Libertadores. É um clichê cool. Mas é tão ilógico, irracional e meio bobinho. Ora, é claro que a prática é importantíssima, essencial, imprescindível... Mas o que praticamos sem crença? Ora, se eu vou ao médico é porque eu acredito no “dogma da medicina”. Eu acredito que os médicos estudaram e são pagos para me ajudar no momento da doença. Sem essa crença básica eu iria ao médico? Se eu fosse um fissurado em teorias conspiratórias e acreditasse que os médicos são pagos para matar eu iria a um hospital? É claro que não! Ora, ir ao médico é uma questão de prática e crença. Ora, seguir Jesus, também, é uma questão de prática e crença. A frase é só uma expressão de um “evangelho” baseado no fracasso do moralismo.

3 comentários:

alvaro disse...

bela colocação,seguir a Cristo tem que ter um alicerce(raiz), não é um simples modismo cultural.

Orlando disse...

"Dependendo do que você crê você pode estar crendo em um jesus falso e vivendo de forma errônea".

Tudo começa na crença/mente/teoria! Daí a importância primária desta frente a prática!


Abraços
Orlando
soteologico.blogspot.com

Rafael Batista disse...

Pb. Rafael Batista diz...
A vivencia é o reflexo da crença; ainda andam dizendo que o Brasil é um país Cristão, olha o reflexo na sociedade.