Pesquisar este blog

Carregando...

domingo, 13 de janeiro de 2013

Alguns conselhos de homilética para pregadores pentecostais

Esse garoto assistiu alguns DVDs e olha no que deu!
Por Gutierres Fernandes Siqueira

Como vocês sabem, a homilética é a arte de pregar. Mesmo que algum fanático pregador estridente negue, todo pregoeiro segue determinadas normas e tradições. A questão é: elas são boas ou ruins? E qual o critério de uma boa pregação? Ora, certamente é a centralidade de Cristo, a máxima fidelidade na interpretação e a edificação da Igreja.

Bom, tenho alguns breves conselhos para meus amigos que são pregadores advindos de igrejas pentecostais. Eu, como pentecostal que sou, valorizo a minha tradição teológica, mas igualmente abomino suas idiossincrasias. O texto visa esclarecer que toda pregação, como já dito acima, deve ser focada em Cristo, além, é claro, deve visar a edificação da Igreja.

01. Pare de gritar! Esse é o conselho elementar. Nunca fale que Deus o está impulsionando para gritarias. Não há um único texto bíblico mostrando que o descontrole seja o propósito e a forma da pregação. Há pregadores que são simplesmente insuportáveis. Lembre que sons com vários decibéis são prejudiciais para a saúde, inclusive das inúmeras crianças e idosos que frequentam cultos evangélicos. Gritar é simplesmente usar um tom de voz alto. E eu pergunto: qual a eficácia de um timbre alto para a comunicação entre você e a comunidade cristã? Você não poderia falar com melhor entendimento com um som equilibrado?

Em determinados momentos usaremos uma voz mais alta para enfatizar determinada ideia, mas esse recurso é a exceção, e não a regra. E, também, é evidente que em momentos de louvor usaremos a ênfase para destacar a grandeza de Deus. Mas, igualmente, estamos falando de exceções.

02. Você não é locutor de radionovela da década de 1960. Por que usar aquela “voz misteriosa”? E, também, você não é o Gil Gomes do “Aqui Agora”. Deixe esses personalismos para apresentadores sensacionalistas. Você está narrando um crime de folhetim mexicano ou expondo a Palavra de Deus?

03. Seja objetivo e não gaste meia hora falando da honra em pregar naquela igreja. Ora, tem coisa mais irritante do que esses pregadores que gastam minutos preciosos agradecendo o convite da igreja, exaltando o pastor local, falando como aquela igreja é bonita e ainda descrevendo um sentimento exultante ao se dirigir para o púlpito?


04. Pare de decorar pregação de DVDs para depois reproduzir besteiras no púlpito. Leia, estude, ore, estude, leia etc. e tal, mas não copie uma pregação do DVD. Eu já vi um pregador que imitava até a oração de um evangelista famoso. Sabe o pior? Quem imita pregação de DVD escolhe os piores e mais heréticos para se espelhar.

05. Respire normalmente. Como assim? Que conselho é esse? Ora, há vários pregadores pentecostais totalmente saudáveis que, enquanto pregam, usam de uma respiração ofegante. O motivo? Bom, a causa é a imitação dos ídolos de DVDs. E saiba que completar intervalos de respiração com “glórias a Deus” e “aleluias” é meramente um culto mecânico. 


06. Quando for pregar algum “sermão biográfico” não faça teatro da história já lida. Eu já cansei de ouvir pregações sobre Daniel na cova dos leões onde o pregador faz uma leitura do capítulo seis e depois repete a narração em cada detalhe e, pior, com dramatização. E a interpretação? E a aplicação? Qual o sentido do texto para o cristão de hoje? E a supremacia de Cristo na vida de Daniel? Bom, só ouvimos clichês como “Deus não nos livra da cova, mas nos salva na cova”! Já ouvi isso 1784 vezes de vários pregadores diferentes.!

É isso!

20 comentários:

Danilo Ribeiro disse...

paz irmão Gutierrez -
ótimo conselho -
Deus abençoe

Danilo Ribeiro disse...

Paz irmão gutierrez -
ótimo conselhos.
Deus abençoe

Pastor Geremias Couto disse...

É isso!

W. Souto disse...

É isso esta semana que passou presenciei vários irmão pregando assim.

W. Souto disse...

É isso esta semana que passou presenciei vários irmão pregando assim.

luciano milan disse...

Realmente, há pregadores que são bons papagaios de púlpitos.Querem imitar até o timbre de voz dos chamados ''renomados''.

luciano milan disse...

Realmente, há pregadores que são bons papagaios de púlpitos.Querem imitar até o timbre de voz dos chamados ''renomados''.

Sergiano Reis - EBDicas disse...

Infelizmente para os tais "profetas de fogo" você é um "cubo de gelo", graças a Deus por sua vida.

Que venha mais conselhos assim.

Paz!

Mario Sérgio disse...

Bons comentários e sugestões. As pregações hoje em dia viraram em muitos casos um show de horrores.

Videira disse...

Gutierrez,
Correto. Professores de seminários teológicos pentecostais também devem ser mais criteriosos. Isso ajudará.

Marcos Wimmer disse...

Ótimos conselhos, Gutierres!

Eu acrescentaria: "Não conte a história da sua vida no púlpito". Pregação não é contar testemunhos.

Abraço!

Danilo Ribeiro disse...

irmão Marcos Wimmer - só lembrando -
a pregação pode sim conter um testemunho , porém a Gloria e Honra é para Cristo -
o ap. Paulo contava testemunho de vida -
o que ele "era" e o que Cristo fez
agora Hoje em dia nos púlpitos.... está bem "diferente" - a enfase está no homem e não em Cristo Jesus

Paz

Alexandre Pereira disse...

Olá Gutierrez

Vc teve a oportunidade de ler a materia da Vejinha esta semana? Um pouco tendenciosa é verdade. O jornalista (ou um foca) abre a matéria trocando "ciladas do Diabo" por "sílabas do Diabo". Mas mesmo assim é interessante. Se tiver tempo nós leitores do seu blog gostaríamos de ver seus comentários sobre este tipo de "treinamento" ou matéria.
Um abraço e continue expondo suas idéias sempre de forma prática e, se não sempre corretas, mas sempre sinceras e que nos levam a avaliar outras posições.Um abraço
Alexandre

William Pessoa disse...

Show, espero que este post seja lido por uma grande maioria de aventureiros, que usam o microfone com as aquiecência dos pastores das igrejas que por motivos desconhecidos cedem os espaços para estas barbaridades sejam entoadas para a membresia, praticando as mais diversas aberrações, deixando a mensagem de ser cristocêntrica, para ser antropocêntrica, quando o "EU" deles passa a valer mais que o Criador e os incautos na fé, sem saber o contexto ou mesmo a compreender a mensagem, se emocionam com os seus trejeitos artísticos e começam a entrar em "hipnose", me desculpe a palavra, pesada, mas infelizmente é isso que acontece.

marcel marcelino disse...

Você acabou de ter a oportunidade de ler uma das maiores besteiras que alguém poderia escrever,por que para Deus é toda glória e honra,e quando se esta em uma festa mundana,se grita,dança,e para Deus temos que nos calar,e ainda vem me dizer que é pentecostal,e a palavra de Deus tem que ser pregada sim e tem que ser como Deus capacita cada um,se para ser como alguns pregadores que seja,ou se é para ser exclusivo que seja então,estamos para ser imitadores de cristo e não do home. E se nem Deus agradou a todos porque eu tenho que agradar.

Gutierres Siqueira disse...

Alexandre,

Eu li a matéria e dela concluo: o trabalho dos mercenários cresce de modo alucinante.

Só Coisas que Edificam disse...

A PAZ DO SENHOR!

QUE BOM SERIA, SE CERTOS PREGADORES ACEITASSEM SEUS CONSELHOS.



Flavio Silva disse...

São válidas as suas sugestões amigo, somente uma observação no ponto numero 2, que Deus realmente opera milagre de mudança de timbre de voz...

É realmente os pentecostais têm uma tendência a não usar muito o raciocínio, o que é ruim.

Poderia deixar a dica de meu blog?

Também coloquei um vídeo dele

Pregação expositiva


Somos pentecostais

adao disse...

Sugestões interessantes. Gosto de ouvir o evangelista T L Osborn por causa dos fatores que citou irmão. Se tiver que se espelhar escolha Jesus, Ele é o exemplo, o padrão, o modelo, não sei mais o que dizer!

William Estaquio disse...

Esses "posts" deste blog são interessantes e edificantes. Mais um que recomendarei para meus amigos cristãos (ou não).
Deus lhe abençoe pelas explicações, sugestões e críticas altamente construtivas deste blog.

Somente a Deus a glória.

William Estaquio.