Pesquisar este blog

Carregando...

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

O “cristianismo cult” e o aborto

"Massacre dos Inocentes"
de Guido Reni (1611)
Por Gutierres Fernandes Siqueira

O “cristianismo cult” é uma expressão que criei para caracterizar o movimento dentro da Igreja Evangélica Brasileira que abraça com entusiasmo valores modernos (iluministas) e (ou) pós-modernos. É aquela turma que expressa as mesmas ideias dos teólogos liberais de décadas passadas, mas sem a coragem daqueles, pois ainda dizem cultivar crenças ortodoxas, ao mesmo tempo que abraçam uma agenda autointitulada de “progressista” (muitas aspas, por favor!).

Bom, eu sei que a maioria dos “cristãos cults” são contra o aborto. Em entrevista recente para a revista Veja, o pastor norte-americano Rob Bell, símbolo máximo desse movimento, se declarou contrário a interrupção da vida uterina. Os teólogos da libertação católicos, os pais espirituais do “cults” protestantes, também expressam contrariedade a prática covarde do abortamento.

Mas sabe o que é interessante? Os “cristãos cults” militam sobre diversos assuntos, sendo que alguns lutam com afinco até mesmo pelo direito ao casamento homossexual e a descriminalização do consumo de drogas. Outros, em gestos nobres, são militantes contra o trabalho infantil, o trabalho escravo e a fome na África. Alguns são ongueiros, enquanto outros trabalham no terceiro setor. Mas eu não conheço nenhum que seja militante contra o aborto! E nem contra o infanticídio nas tribos indígenas.

Ora, quem aborta não fere o direito humano mais básico que é a vida? E, pior, não é tirar a vida de quem não pode se defender? Cadê a militância daqueles que fervem sangue revolucionário? Se gostam tanto de uma ONG, por que não há alguma contra esse infanticídio? Ou será que tal bandeira é muito conservadora para mentes da “vanguarda”? Ou ainda é o medo de alguma amiga feminista confrontá-lo como retrógrado?

Pois bem, se um cristão acha melhor não dizer a verdade para não parecer antiquado a este mundo, logo seria melhor servir o mundo por completo. Eu lamento que existam pessoas que se dizem cristãs, mas temem certo repúdio à práticas abomináveis, pois não querem ser confundidos com os “conservadores”. É lamentável!

3 comentários:

Marcos Sampaio disse...

Um texto para um saudável debate...

Abs.
Marcos Sampaio
Faça uma visita: www.caminhopleno.com/blog

Joemy disse...

Disse tudo e mais um pouco do que eu gostaria de dizer para os "cristãos cults" que conheço. Ótimo texto!

Joemy disse...

Disse "tudo e mais um pouco" do que eu gostaria de dizer para os "cristãos cults" que conheço. Ótimo texto!