Pesquisar este blog

Carregando...

domingo, 17 de março de 2013

As contradições assembleianas!

Por Gutierres Fernandes Siqueira

Vou falar de uma realidade viva nas Assembleias de Deus, a minha denominação querida, onde talvez não seja uma característica somente dela, mas eu só posso falar daquilo que conheço. Bom, neste post quero destacar a nossa “natureza contraditória”. Vejamos:

01. Condenam a “Teologia da Prosperidade” e pregam a “Teologia da Semente”. Eu estou cansado de ver pregadores condenando a “Teologia da Prosperidade” e, na mesma mensagem, expressam um sermão pautado pelo mercantilismo divino (toma lá, da cá), doutrina das sementes e triunfalismo. Ora, tudo isso é uma derivação da “Teologia da Prosperidade”. Esses pregadores condenam a mãe, mas namoram a filha. E só lembrando que a filha é a cara da mãe!

Certa vez fui em um culto assembleiano onde um famoso pastor e deputado falava que a “Teologia da Prosperidade” era doutrina de demônios, mas no mesmo sermão ele interpretou Deuteronômio 28 como parte integral da Igreja do Novo Testamento e, no final, expressou várias frases típicas da “Confissão da Fé”. Como pode alguém condenar algo que ele mesmo prega?

02. Falam que estudar teologia é importante, mas sempre com um adento anti-intelectual. Você talvez nunca conhecerá um pastor assembleiano que seja totalmente contra a teologia. Muitos dirão que ela é essencial, mas possivelmente você ouvirá o mesmo pastor com frases anti-intelectuais e, também, desprezando qualquer membro que aprofunde o seu conhecimento das Sagradas Escrituras. Afinal, a teologia é ou não importante para a maior parte da liderança assembleiana?

03. Dizem “sim” para mensagem A e “sim” para mensagem B. Eu, como professor de Escola Dominical, já ensinei por diversas vezes algumas questões que eram refutadas na pregação dominical noturna por pregadores itinerantes. O engraçado era ver um aluno que concordava com a minha aula e depois concordava com o pregador que falava algo totalmente contrário à lição passada. Ou seja, a mesma pessoa dizia “amém” para a mensagem A e para a mensagem B. Só que pela lógica não é possível aceitar as duas mensagens. Como pode? Falta atenção? A pessoa não percebe a contradição?

04. Falam que valorizam os grandes hinos da Harpa Cristã e composições sérias, mas convidam cantores que compõem letras pobres, heréticas e antropocêntricas. Eu já vi inúmeras pessoas reclamando da música evangélica, mas essas mesmas pessoas compram CDs e convidam cantores que deveriam ser aposentados compulsoriamente pelas bobagens que cantam. No fim, essas pessoas querem ou não uma composição séria?


05. Use roupa X no trabalho, mas não no culto. Há quem acredite que algumas roupas podem ser usadas no trabalho, na escola e na rua, mas não no culto. Ora, por que não? Se eu uso uma roupa que eu não posso ir para o culto, logo isso não seria errado? Essa coisa estranha é típica invenção de igreja legalista que não sabe bem como lidar com a abertura. Sejamos mais firmes, pois se eu uso uma roupa no trabalho eu também posso usá-la no culto.


Bom, esses são apenas alguns pequenos exemplos. Infelizmente, é uma questão de lógica. Não podemos servir a dois senhores.

13 comentários:

Márcio Cruz disse...

Caro Gutierres,

O fato da nossa querida denominação possuir dimensões continentais, ter em suas fileiras pessoas limitadas no conhecimento, na cultura, amendrontadas com terrorismos de alguns líderes, não ter um consenso em muitas coisas, faz com que estes desvaneios encontrem solo fértil.

Cabe a nós, alertar o máximo possível de irmãos para que estes possam abrir os olhos e escapar o quanto antes!!!

Jesus te abençoe, mano!!!

Célio de Castro disse...

Caro Gutierres, creio que essa lista pode se estender muito mais. Infelizmente a nossa centenária denominação não segue um padrão em questões úteis para o amadurecimento cristão. Quanto ao aspecto teológico a própria postura de parte da denominação a meu ver, impede a formulação de uma base teológica própria, o que levanta o problema muito bem abordado por você no artigo "A Assembléia de Deus possui uma identidade doutrinária?".

Os Arminianos disse...

Sei que o irmão não quis generalizar.

Sendo assim, acredito que a AD esteja passando por uma grande mudança no quesito conhecimento. Estamos ficando mais intelectuais. A pergunta é se ainda continuaremos espirituais...?

Estamos despreparados por não ter conhecimento, a ao mesmo tempo, não saberemos lidar quando obtivermos conhecimento.

Só o fato de muitas igrejas da AD estarem na faculdade ou universidade, pressiona de alguma forma os pastores e os novos lideres a serem mais estudiosos.

De qualquer forma, é um dilema...

A cara, aproveitar para lhe da uma boa noticia, já que te considero arminiano. Mesmo que tu não se ache.

Será publicado em JUnho o livro do renomado doutor Roger Olson - Teologia Arminiana Mitos e Realidades.
Vai ser pela editora Reflexão.

O livro irá servir para desmitificar, as mentiradas que o calvinismo tem falado na blogosfera e nas redes sociais sobre o arminianismo.

Eles criaram um espantalho sem igual em torno dessa teologia.

Falou cara, um abraço.

Jean Patrik

Matheus Carrel disse...

Oi Gutierres tudo bem ?
Sempre vejo os pastores pegarem promessas de prosperidade do Antigo Testamento, como aquelas de que vc irá transbordar por onde passar, etc...
Vc tem algum estudo sobre isso onde diz que essas promessas do At não se aplica a nós nos dias de hoje.
Obrigado.
Fique com Deus !!
t++

Ricardo Rocha disse...

Cara normalmente eu sempre concordo com o que vc disse e ainda concordo.

Mas, sério, se uma hora vc resolver mudar de denominação, como parece cada dia mais eminente, por favor, vá para uma igreja metodista ou uma batista geral e não para uma reformada ou presbiteriana.

Gutierres Siqueira disse...

Olá Matheus,

Há sim um estudo sobre o assunto. Veja esse link. Abraço!

http://www.teologiapentecostal.com/2012/10/a-teologia-da-retribuicao-por-que.html

Gutierres Siqueira disse...

Caro Ricardo, a paz!

Apesar dessas e outras observações críticas eu não penso, principalmente hoje, em deixar a minha denominação querida. Já houve momentos bem mais delicados e eu permaneci.

Abraço

Luciano Martins disse...

Ricardo Rocha,

é triste ver esse tipo de comentário - não (vá) para uma reformada ou presbiteriana.
Qual seria o problema?

Eu me lembro da alegria com que um colega de trabalho, batista, e o meu cunhado, da Maranata, receberam a notícia de que eu tinha sido alcançado pelo Senhor e estava na Universal.

E me lembro da tristeza com que percebi que os irmãos da Maranata, onde congreguei por cerca de 7 anos, alguns vizinhos meus, não mais nos procuraram porque fomos para outra igreja.

E ainda fico muito triste quando vejo esse tipo de comentário.

Qual seria o problema das igrejas reformadas ou presbiterianas a ponto de alguém desaconselhar um irmão que vá para lá? Discordância com a doutrina calvinista talvez, mas isso seria motivo? Batismo por aspersão talvez, mas seria para tanto?

Lembrei até de um louvorzinho antigo que dizia no refrão assim: "sou assembleiano, sou batista, sou universal, sou metodista ... te pergunto lá no céu o que você será?"

Anônimo disse...

Depois tenta fazer uma lista com erros das outras denominações especificando uma a uma que você sem dúvidas encontrará erros nelas.

Adolfo Brás disse...

Acho bastante curiosa a questão dos usos e costumes que muitas igrejas evangélicas... Fiz parte durante alguns anos da Igreja Cristã Maranata e hoje estou em busca de uma denominação na qual eu me sinto realmente inserido e concordante com suas doutrinas, mensagens e comportamentos e acho a questão da vestimenta e aparência o maior despropósito de todos, ainda mais quando chega no ponto que você exemplificou, de pessoas se vestirem de uma forma para ocasiões como trabalho e para a igreja irem vestidas de modo diferente.

Me pergunto qual o mal que há em mulheres usarem calças, ou homens usarem barbas, para citar só dois exemplos.

Daybid Santos Silva disse...

Daybid Santos silva
O que eu tenho observado é a manipulação psicológica que alguns líderes usam com frases de ameaças e intimidação.Querendo dizer que essa ou tal denominação não possui salvação e se vc mudar de denominação ou religião vai te acontecer uma tragédia repentina e vc vai logo pro inferno sem fazer curva. Jesus veio libertar e não escravizar! Abaixo a ditadura religiosa!

Daybid Santos Silva disse...

Daybid Santos silva
O que eu tenho observado é a manipulação psicológica que alguns líderes usam com frases de ameaças e intimidação.Querendo dizer que essa ou tal denominação não possui salvação e se vc mudar de denominação ou religião vai te acontecer uma tragédia repentina e vc vai logo pro inferno sem fazer curva. Jesus veio libertar e não escravizar! Abaixo a ditadura religiosa!

Joao Rodrigues disse...

infelizmente está assim a AD
eu era de la mas nao sai dela por causa dessas coisas eu havia me afastado (não era convertido ainda) mas conheco muitas pessoas que sairam de la por causa de discriminaçao olhado de lado dos irmaos e por ai vai os comentarios mas que Deus abencoe eles e vcs tbm
eu quero eh CRISTO igreja não salva por isso eu nem esquento a cabeça com isso
fiuem na paz um abraço