Pesquisar este blog

Carregando...

quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

As minhas leituras e recomendações de 2015

Por Gutierres Fernandes Siqueira

Como já é uma tradição neste blog quero indicar as melhoras leituras que fiz (ou ainda estou fazendo) neste ano. Sempre cabe a ressalva que a indicação de um livro não sinaliza concordância plena, mas apenas o suficiente para se deliciar na leitura e no crescimento em edificação. Os livros serão colocados em três esferas: bíblico-teológica; relacionados à teologia e não-teológicos.

Livros bíblico-teológicos

A Verdade: Como Comunicar o Evangelho a um Mundo Pós-Moderno (Edições Vida Nova). Editor: Donald Arthur Carson. Categoria: Teologia/Apologética/Evangelização.

É o tipo de livro que chega ao mercado brasileiro com certo atraso, mas louvamos a Deus por ter chegado! É uma obra de apologética adequada para o diálogo com uma sociedade cada vez mais secularizada. E, além do mero diálogo, é um incentivo à evangelização pessoal. É um livro essencial, especialmente para alunos de ciências humanas e sociais. Conta com artigos de feras da apologética contemporânea como Ravi Zacharias e Ajith Fernando.

Lendo os Salmos (Editora Ultimato). Autor: C. S. Lewis. Categoria: Teologia/Crítica Literária.

C. S. Lewis é o típico autor que podemos recomendar absolutamente tudo. O livro é maravilhoso, logo porque não pretende nos ensinar a ler um salmo da perspectiva de um hermeneuta ou hebraísta, mas de um leigo que possui uma sensibilidade incrível para com o texto; sensibilidade esta tão essencial também ao hermeneuta e hebraísta. E certamente você nunca mais lerá um salmo imprecatório da mesma forma após essa obra. Vale muitíssimo a pena.

Três Filosofias de Vida (Editora Quadrante). Autor: Peter Kreeft. Categoria: Teologia/ Filosofia/ Crítica Literária.

Talvez o melhor livro do ano para mim. O autor Kreeft é simplesmente fantástico. A sensibilidade leiga para o texto bíblico lembra muito C. S. Lewis. O livro é uma linda leitura de Eclesiastes, Jó e Cânticos dos Cânticos. É alguém que capta muito bem o caráter progressivo e complementar da revelação bíblica.

Encontros com Jesus: Respostas Inusitadas aos Maiores Questionamentos da Vida (Edições Vida Nova). Autor: Timothy Keller. Categoria: Teologia/ Vida Cristã. 

Um comentário leve, profundo e cheios de insights sobre o encontro de Jesus com diversos personagens no decorrer dos Evangelhos.

Obras de Armínio (Editora CPAD). Autor: Jacobus Arminius. Categoria: Teologia/ Soteriologia/ Sistemática.

A mais importante obra de teologia arminiana finalmente em português. Seja para leitura crítica ou catequética, é essencial conhecê-la. O vacilo da publicação, que deve ser corrigido em uma segunda edição, foi a tradução distorcer a posição batismal do autor. Tirando isso, a publicação é um golaço editorial e uma necessidade para o melhoramento da teologia brasileira.

Eleitos no Filho: um Estudo Sobre a Doutrina da Eleição (Editora Reflexão). Autor: Robert Shank. Categoria: Teologia/ Soteriologia.

Os arminianos não creem na doutrina da eleição e predestinação, correto? Não, totalmente errado! O arminianismo clássico não despreza essas duas doutrinas bíblicas que estão fortemente expressas no Antigo e Novo Testamento. A questão é a forma de interpretação dessas verdades essenciais. Mais uma vez: seja para criticar ou catequizar, não deixe de ler as obras mais importantes de uma teologia que se pretende estudar. Esse livro é essencial para entender melhor a teologia arminiana moderna.

Convite à Interpretação Bíblica: A Tríade Hermenêutica (Edições Vida Nova). Autores: Andreas J. Köstenberger e Richard D. Patterson. Categoria: Teologia/ Hermenêutica/ Crítica Literária.

A obra consegue reunir precisão, informações técnicas sobre o texto bíblico e rigor acadêmico, mas tudo isso perder a essência da ortodoxia. Certamente que não é a primeira e nem será a última obra que pretender dar diretrizes gerais de interpretação bíblica, mas é importante ter em sua biblioteca.

Paulo, o Espírito e o Povo de Deus (Edições Vida Nova). Autor: Gordon Donald Fee. Categoria: Teologia/ Pneumatologia/ Teologia Paulina.

Não poderia deixar de mencionar essa obra essencial para o entendimento sobre a teologia paulina do Espírito Santo da perspectiva de um pastor ordenado pelas Assembleias de Deus dos EUA. Entenda melhor a teologia pentecostal lendo gente séria, uns dos maiores exegetas que ainda vivem.

Surpreendido pelo Sentido (Editora Hagnos). Autor: Alister McGrath. Categoria: Teologia/ Filosofia.

Alister McGrath é outro tipo de autor que podemos recomendar sempre. A leitura de seus livros é sempre uma renovação do entendimento sobre verdades sempre presentes na pregação evangélica. Qual é o lugar da ciência no mundo? Qual o sentido das coisas? Eis alguns dos temas.

Surpreendido pela Alegria (Editora Ultimato). Autor: C. S. Lewis. Categoria: Biografia/ Teologia.

Finalmente a autobiografia de C. S. Lewis foi republicada no Brasil. A obra dispensa apresentações.

Prego Bem Fixado (CPAD). Autor: Byron Yawn. Categoria: Teologia/ Homilética.

Nessa interessante obra o autor mostra o que aprender sobre pregação com alguns expoentes da teologia reformada como John Piper e R. C. Sproul. E, sejamos francos, muito podemos aprender sobre exposição bíblica com esses mestres.

Milagres Podem Mudar a Sua Vida (Editora Fontanar). Autor: Eric Metaxas. Categoria: Teologia.

Não se engane pelo título com tom de “autoajuda” e que não tem muita relação com equivalente em inglês (Miracles: What They Are, Why They Happen, and How They Can Change Your Life). A obra é uma teologia dos milagres e dialoga com o homem cético.

O Rosto de Deus (Editora É Realizações). Autor: Roger Scruton. Categoria: Filosofia, Teologia.

O vazio de Deus é o tema desse livro. É o vazio que terrivelmente e constantemente é confrontado com a presença do Altíssimo.

O Paraíso à Porta: Ensaio Sobre uma Alegria que Desconcerta (Editora É Realizações). Autor: Fabrice Hadjadj. Categoria: Teologia/ Filosofia.

É um livro que lembra muito o tom de Surpreendido pela Alegria de Lewis. É sobre o vazio homem e a plenitude de Deus.

O Homem: A Vida, a Ciência e a Arte (Editora Ecclesiae). Autor: Ernest Hello. Categoria: Teologia/ Filosofia.

Aqui lemos sobre o Verdadeiro, o Belo e o Bem e, também, não deixa de ser uma obra antropológica sob uma perspectiva cristã.

Os Dez Mandamentos Mais Um (Editora Leya). Autor: Luiz Felipe Pondé. Categoria: Teologia.

Depois da leitura você fica maravilhado pelo entendimento do texto bíblico feito por um homem que não professa nenhuma fé, no entanto nos apresenta mais ortodoxia do que muitos evangélicos por aí, especialmente da turminha progressista.


Livros relacionados à teologia

A Nova Guerra Contra Israel (Editora Simonsen). Autores: Jed Babbin e Herbert London. Categoria: Relações Internacionais/ Ideologia/ Antissemitismo.

Você já ouviu falar do movimento BDS? Significa “boicote, desinvestimentos e sansões” contra Israel por parte de empresas, intelectuais e movimentos sociais no Ocidente. O mais bizarro é que o movimento vê em Israel o grande mal no Oriente Médio, justamente a única nação verdadeiramente democrática e livre em toda aquela região. O livro mostra as raízes desse movimento, assim como as implicações ideológicas dos apoiadores.  

Em Defesa do Preconceito: a Necessidade de Se Ter Ideias Preconcebidas (Editora É Realizações). Autor: Theodore Dalrymple. Categoria: Crítica Social/ Filosofia.

Esse livro é uma apologia do senso comum, não do racismo ou da xenofobia. O livro mostra como a ideia preconcebida é essencial para o desenvolvimento do homem e como é tão natural como o ar que respiramos. Leia o livro sem preconceito.

Como Ser Um Conservador (Editora Record) Autor: Roger Scruton. Categoria: Filosofia/Política.

Se você nunca leu nada do ensaísta e filósofo inglês Roger Scruton, então comece por esse livro. É o mais fácil, fluído e agradável livro como uma introdução do conservadorismo filosófico. Lendo Scruton você verá que conservadorismo não é sinônimo de comportamento ideológico com um sinal trocado.

Politicídio: O Assassinato da Política na Filosofia Francesa (Editora É Realizações): Autor: Luuk Van Middelaar.

Você pode ler o título e pensar “o que isso tem comigo?”. Absolutamente tudo! A forma de pensar política na França do pós-guerra influenciou fortemente o Brasil. E como parte desse pensamento temos a ideia da morte da política, ou seja, filósofos que possuem grandes receitas de salvação, mas não sabem responder a pergunta sobre o que fariam no lugar do presidente.

O Que é Conservadorismo (Editora É Realizações). Autor: Roger Scruton. Categoria: Filosofia/Política.

Em uma linguagem levemente mais difícil e tecnicamente mais filosófica, esse clássico do conservadorismo político chegou finalmente ao Brasil. Esqueça todos os estereótipos sobre o que vem a ser a posição conservadora, pois ao ler Scruton veremos uma apaixonada apologia das instituições, razão e do Estado de Direito.

As Vantagens do Pessimismo (Editora É Realizações). Autor: Roger Scruton. Categoria: Filosofia/ Política.

Você valoriza ideias utópicas? Você acredita em redenções políticas? Você nutre um sentimento de esperança voltado para atores que contestam ou abraçam o status quo? Você se maravilha diante da promessa de um mundo melhor? Você acredita na felicidade das redes sociais? Esse livro é para você!


Livros não-teológicos

Vamos Ao Que Interessa (Editora Três Estrelas). Autor: João Pereira Coutinho. Categoria: Crítica Jornalística.

O autor trata diversos assuntos como política, relações internacionais, tabus da esquerda, conservadorismo etc. Vale a pena ler um dos textos mais inteligentes da imprensa em língua portuguesa.

Guia Politicamente Incorreto da Economia Brasileira (Editora Leya). Autor: Leandro Narloch. Categoria: Economia/ Política.

Um livro engraçado, bem escrito, instrutivo e acima de tudo irônico com o pensamento econômico que nos deu de presente a maior crise desde a década de 1930. Se você nunca leu nada de economia, seja por falta de interesse ou por dificuldade com termos técnicos, então leia esse livro. Se você já é um leitor assíduo de economia, então pegue essa obra para aprender a como se comunicar.

Pare de Acreditar no Governo: Por Que os Brasileiros Não Confiam nos Políticos e Amam o Estado (Editora Record). Autor: Bruno Garschagen. Categoria: Política.

É um livro muito gostoso de ler, como se diz por aí. É interessante entender essa contradição no Brasil: a desconfiança em relação aos políticos e governos (o que é ótimo), mas ao mesmo tempo essa dependência e amor pelo Estado (o que é péssimo). E não adianta culpa Portugal, como fez recentemente um ex-presidente e como o autor mostra a falácia dessa balela.


PS: Os livros Submissão e Herege não estão na lista porque já mereceram uma resenha escrita pelo André Gomes Quirino a este blog. Leia aqui

2 comentários:

daniel herculano disse...

Indicaçoes fascinantes. Tenho alguns livros que comprei depois de ver sua indicaçoes, (como por ex. eleitos no filho), alguns comprei, mas ainda nao teve como ler por causa dos meus estudos, mas estao na fila, outros estou lendo. Nunca um livro mexeu tanto comigo quanto o livro do Gordon Fee "Paulo, o Espirito e o povo de Deus", que comprei depois de ver esse nome em seu blog e do Franklin Ferreira indica-lo. Esse livro mudou minha maneira de ver o tema escatologia, somente como um coisa futura, mas traze-la para nossos dias, muito bom esse livro e suas indicaçoes. Ja separei alguns titulos para mim comprar depois de suas indicações kkkkkk. Sempre vejo suas indicaçoes, tanto as de agora, como as de antes, muitos titulos de minha biblioteca, e leitura minha, sao por indicaçoes que sigo sua. Valeu Gutierres. Alias nao deixando de cobrar, falta um texto que vc prometeu sobre o livro do D. A. Carson, "O Deus amordaçado". fique na paz.

Carlos Almeida disse...

Graça e Paz Gutierrez,

Já algum tempo venho acompanhando seu blog, muita coisa eu gosta, algumas discordo, mas eu respeito muito sua opinião. Também como o Daniel adquiro livros indicados por você. No momento estou lendo: " Paulo O Espírito e o Povo de Deus". e gostaria que você me esclarecesse uma passagem que não entendi:
Página 87 lê-se - "Com base na revelação do Novo Testamento, o cristianismo crê na ressurreição do corpo, não na imortalidade da alma", Pode me dar uma luz sobre esta frase?